O que fazer em Genebra?



Genebra, onde fica? Uma metrópole na Suíça, com aproximadamente 450 mil habitantes em todo o cantão, conhecida como a Capital da Paz, por abrigar várias sedes diplomáticas internacionais, como: ONU, Cruz Vermelha e OMC. Mas ela não é a capital da Suíça, como muitos acham! Vejam post sobre Berna

Ela fica localizada as margens de um dos lagos mais famosos do país: o Léman ou, popularmente conhecido como Lago Genebra.

Quase tudo na cidade ocorre perto do lago, transformando-o no coração do lugar! Nesse post “O que fazer em Genebra?”, eu falarei da minha passagem pela cidade com dicas para que vocês aproveitem bem o tempo.


Fica a dica: 

A Priscila Kirsner trabalha com o turismo na Suíça e planeja a viagem conforme o gosto do cliente. Ela é brasileira e fala fluentemente o inglês e o alemão.


Entrem em contato com ela através do email info@swissxplorer.com 

Como chegar em Genebra?


Eu estava em Lausanne e peguei um trem até Genebra. O percurso foi feito em até 50 minutos. Se vocês estiverem com planos de conhecer Lausanne também, podem verificar o guia completo da cidade.




Você também pode chegar de outras formas, como: de carro ou pelo aeroporto de Genebra.

Quantos dias ficar em Genebra?

Eu sugiro que fiquem 2 dias para visitarem os principais pontos turísticos informados abaixo.

Onde ficar em Genebra?

Como a minha viagem foi toda planejada para circular pela Suíça de trem através do Swiss Travel Pass, eu reservei a hospedagem perto da estação de trem.  Foi uma decisão super acertada, pois, dessa forma, otimizei o meu tempo de viagem.

Seguem algumas sugestões de hospedagem em Genebra:


Como andar em Genebra?

Além do passe Swiss Travel Pass, você pode utilizar o Geneva Pass, que é oferecido pela maioria dos hotéis aos seus hóspedes. Lembrem de pedir na recepção.

Com esse passe, você anda de transporte público a vontade, além disso, oferece algumas entradas gratuitas nos pontos turísticos. Você somente vai usar o passe quando visitar a área internacional da cidade, onde ficam a ONU, OMC e Cruz Vermelha, pois, o restante fica concentrado na margem do Lago Léman e na Cidade Velha, onde será desbravado a pé mesmo.

O que fazer em Genebra?


1- Lago Léman ou lago Genebra: 

Um lugar onde as pessoas se encontram, com uma ótima infraestrutura para passear de barco ou até mesmo, pegar um taxi boat ou “mouette”.

Eu não fiz nenhum passeio aquático em Genebra, pois já tinha feito um maravilhoso pelo lago Lucerna, de Fluelen até Lucerna através do mágico passeio pelo Gotthard Panorama Express. Veja mais sobre esse passeio.

2- Jet D’Eau: 

Assim que chegarem às margens do lago, já vão avistar o símbolo da cidade: o Jet d’eau! Um jato d'água com 140 metros de altura, com uma queda que pode atingir 200 km/h.



Curiosidade: dizem que no mesmo local, havia uma válvula de segurança para o reservatório da rede hidráulica da cidade e o Jet D’Eau foi uma inspiração ao jato anterior que já existia no local.

3- Bains de Paquis ou Banhos de Paquis: 

Se vocês estiverem visitando Genebra durante o verão, podem aproveitar para curtir uma “praia” à moda Suíça: com piscina e banho no lago, além de restaurante, bar, sauna e muita gente bonita.


foto ilustrativa Google

4- Placa Sissi: 

Quem já foi a Viena, na Áustria, saberá do que estou falando. A imperatriz austríaca Sissi era o ícone de beleza e elegância de sua época, e foi assassinada durante a sua passagem em Genebra (1898).

5- Monumento Brunswick: 

Ele é o túmulo do duque alemão Carlos II de Brunswick, que morreu em Genebra (1873).  Ele fez um testamento doando uma quantia significativa para a cidade e em troca, seria construído um Mausoléu para ele.


foto ilustrativa Google

6- Ponte Mont Blanc: 

Ela fica no encontro do Lago Léman com o rio Rhône, além de ser o principal acesso para a cidade velha. Aproveite para percorrer o Promemade Du Lac até o Jet D’Eau: local onde há bastante movimento durante o verão com festivais ao ar livre, famílias passeando com as suas crianças e bares com os seus brunchs inusitados.



7- Ile Rousseau: 

Ela fica bem próxima a ponte Du Mont Blanc e homenageia o filósofo Jean Jacques Rousseau. Um lugar para fugir da multidão, com um pequeno café que possui uma variedade de sobremesas.


foto ilustrativa Google

8- O Relógio de Flores (Horloge Fleurie):

Atravessando a ponte Mont Blanc sentido a Cidade Velha, você encontrará o Jardim Inglês (Jardin Anglais), à sua esquerda.

O Relógio das Flores, símbolo da tradição da relojoaria Suíça, também é considerado um dos cartões postais da cidade e fica localizado bem no início do Jardim Inglês. Um belo jardim montado com milhares de flores coloridas.



9- Palais des Nations (Palácio das Nações): 

É onde fica a sede europeia da ONU (Organização das Nações Unidas). Eu peguei o ônibus 8 perto da estação de trem até o ponto Appia. De lá, você anda uns 5 minutos até chegar na Praça das Nações.



De longe, você já vai identificar a praça devido à obra de arte “Broken Chair”, que é representada por uma enorme cadeira com 3 pernas inteiras e a quarta, quebrada. Eles mantiveram a obra na praça por ser considerada um símbolo de luta contra as minas terrestres durante as guerras.



Lembrança: na hora, lembrei do lindo trabalho que a princesa inglesa Diana fazia na África, levando esperança às famílias dos mutilados pelas minas terrestres. Ela levava consigo a mídia internacional que, por sua vez, divulgava os horrores da guerra.

Dica: você pode visitar a sede da ONU. Vejam todas as informações no site ONU 

10- Museu da Cruz Vermelha: 

Ele fica localizado bem próximo à sede da ONU, seguindo a avenida da Paz (Avenue de la Paix).



A Cruz Vermelha é uma Organização Internacional com foco na luta pelos direitos humanos. Ela envia voluntários, muitos deles da área da saúde, para os países desprotegidos, onde a população sofre diariamente com as consequências da guerra.

Dica: você pode pegar o mesmo ônibus 8 para voltar ao Lago Léman. Mas não se prenda ao número do ônibus, pois no ponto sempre tem a tabela dos ônibus que passam pelo local e seu trajeto. Então, é só verificar os que passam perto de seu destino.


11- Museu Patek Philippe

Para os apreciadores da tradicional relojoaria Suíça, pode ser um lugar interessante a visitar, pois mostra desde a história do relógio até a sua montagem.


foto ilustrativa Google
A Patek Philippe é um dos principais representantes dos relógios suíços no mundo e o museu possui um acervo enorme de relógios luxuosos de diferentes épocas.

12- NIGHT em Genebra: 

O antigo mercado da cidade, na Halles de L'ile, virou ponto de encontro dos jovens, devido à concentração de bares, restaurantes e música com DJ.


O que fazer na Cidade Velha de Genebra (região alta da cidade)?


13- A Catedral Saint Pierre (São Pedro): 

Ela foi construída no século XIII, inicialmente católica, mas agora, protestante. As igrejas evangélicas (protestantes) possuem uma arquitetura mais simples, na maioria das vezes, mas algumas me chamaram a atenção como em Estrasburgo (capital da rota francesa dos vinhos), em Lucerna, Zurique e em Genebra.


foto ilustrativa Google
Dica: há atrações dentro da catedral, tanto subindo quanto descendo as escadas.

Você pode subir os degraus da torre para assistir a vida em Genebra do alto. Uma vista com ângulo de 360 graus. Ou descer para o subsolo, para visitar o Museu Arqueológico, podendo ver de perto as antigas fundações, com vestígios da época romana.

14- Le College Calvin (Colégio Calvino): 

Antigo Colégio de Genebra, fundado em 1559. A educação era obrigatória e gratuita para os pobres, sendo que somente em 1969 as meninas puderam se matricular nele.


foto ilustrativa Google

15- Place Du  Bourg de Four (Praça): 

Um dos pontos de referência da Cidade Velha, onde passam muitos transeuntes e visitantes, todos os dias. Há uma concentração de lojas, restaurantes e cafés.


foto ilustrativa Google

16- Hotel de Ville: 

Uma edificação importante para cidade, sendo a sede das autoridades políticas da República e do Cantão de Genebra.


foto ilustrativa Google
Um lugar que mantém a sua tradição humanitária, fechando alianças, acordos e tratados importantes, como: a Convenção de Genebra (1864) que deu origem a criação da Cruz Vermelha, fim do conflito entre Inglaterra e Estados Unidos (1872), a Liga das Nações (1920) que deu origem a ONU, entre outros.

17- Maison Tavel: 

A mais antiga edificação da Idade Média em Genebra, feita de pedra, lembrando um castelo. Ela abriga o Museu de História Urbana e Vida Cotidiana da cidade.


foto ilustrativa Google

18- Place de Neuve (Praça Nova ou da Cultura):

Outra praça de destaque em Genebra, onde se localizam edifícios de renome como o Grand Theatre, o Conservatório de Música, o Museu Rath e a portão do Parque dos Bastiões.




Dica: se vocês estiverem passando pelo Hotel Ville e Maison Tavel, podem pegar a rampa (Rampe de la Treille). Descendo por ela até a Place Neuve, vocês poderão ver o que sobrou da antiga muralha (paredão de pedra).

19- Grand Theatre (Opéra de Genebra):  

A sua edificação foi inspirada no Palácio Garnier de Paris. Ela possui uma programação disputada, que abrange óperas, balés, recitais e concertos.


foto ilustrativa

Dica: vocês podem verificar a programação pelo site para a compra de ingresso antecipado. O Grand Theatre possui uma companhia de balé, que já se apresentou em todos os continentes.

20- Parque dos Bastiões (Parc des Bastions): 

Um lugar bastante frequentado pelos nativos e universitários para a prática de esportes ou piqueniques. O destaque fica para o Muro dos Reformadores (1909), símbolo do protestantismo na Suíça e que está apoiado nas antigas muralhas da cidade.


foto ilustrativa Google

Uma homenagem feita para os criadores e precursores do protestantismo na Europa: Martinho Lutero (1483-1546), Guilherme Farel (1489-1565), João Calvino (1509-1564), Teodoro de Beza (1513-1605), João Knox (1513-1572), Oliver Cromwell (1599-1658), entre outros.


Dica EXTRA: 

Visitar o Mercado de Carouge, que fica em um vilarejo italiano, bem próximo de Genebra. Além do clima de interior, você pode encontrar a gastronomia italiana nos bares e restaurantes.

Pegar ônibus 12 ou 18 no ponto Bel Air.



Aprenda a planejar a sua viagem e não esqueça de alguns detalhes fundamentais, como:


1- O Seguro Viagem: hoje em dia, não tem como viajar para o exterior sem o seguro viagem. Há diversos no mercado, por isso, eu sempre pesquiso pelo Seguros Promo

Você preenche o destino e a data da viagem e ele faz uma busca com as seguradoras do país,  informando o melhor preço. 

 

2- O aluguel do carro: outro item que a gente faz perder um tempão pesquisando. Hoje, eu faço a minha pesquisa através da Rent Cars, um site que compara aluguel de carro em mais de 100 locadoras do mundo. 

Sem contar que pode pagar em Real, evitando o pagamento do IOF.












Nenhum comentário

Obrigada por sua mensagem!