TOP 10 em LUCERNA: IMPERDÍVEL!


Lucerna foi a primeira cidade suíça visitada, um encanto de lugar. Ela é a capital do cantão de Lucerna e a maior cidade da região com cerca de 80 mil habitantes.

Boa parte de sua economia é voltada para o turismo, sendo que é um dos melhores pontos para visitar os Alpes suíços.

No TOP 10 Lucerna: IMPERDÍVEL! falarei sobre opções de lugares para visitar na cidade e arredores.

Algumas montanhas se destacam nessa região como os Montes Pilatus e o Rigi. Dois destinos imperdíveis para quem visita Lucerna, nos quais são de graça para quem obtiver o Swiss Travel Pass. 

Como chegar em Lucerna?  

Eu cheguei em Lucerna através do passeio do trem panorâmico Gotthard Panorama Express. O início do trajeto foi de trem, saindo de Bellinzona até Flüelen, depois, peguei um simpático barco, que atravessa todo o lago Lucerna, parando em cidades inacreditáveis, estilo casinha de boneca, na beira do lago. 



Fiz todo o passeio através do passe Swiss Travel Pass, onde você pode adquirir antes de sair do Brasil pelo site







Como marcar os assentos no Gothard Panoramic Express? 

Muito fácil. Você precisa entrar no site do trem e fazer a reserva. A reserva do assento é paga a parte e os vagões são divididos por classe: primeira e segunda. 



Sugiro que marquem na primeira classe. Sim, é mais caro, mas o custo x benefício é fantástico! 

Você terá um guia (quando fui tive o prazer de conhecer o Erich Butikofer), que te informará a história dos locais que serão vistos pela janela. Sem contar que o espaço reservado para a primeira classe é infinitamente maior e confortável do que a segunda. Vale o investimento!  




Onde se hospedar em Lucerna? 

Se você estiver viajando de trem, sugiro que fiquem hospedados perto da estação ferroviária de Lucerna. Dessa forma, você terá maior agilidade e otimizará o seu tempo de viagem. 

Seguem algumas dicas de hospedagem
Quanto tempo ficar em Lucerna?

Eu pernoitei 3 noites, mas foi bem corrido. Todos os segundos foram muito bem aproveitados.  



O que fazer em Lucerna? 

Você tem um leque de opções que vai desde ao passeio no lago Lucerna, passando pelo city tour na cidade, até as subidas aos famosos montes alpinos através de diferentes tipos de teleféricos.

Listarei 10 opções de atividades imperdíveis em Lucerna e arredores, para ajudar em seu planejamento de viagem:

1- Passeio pelo lago Lucerna: passeio gratuito para quem tiver o Swiss Travel Pass;



2- Walking tour pela cidade de Lucerna: realizado através da Oficina de Turismo da cidade. Ela fica localizada no primeiro piso da estação ferroviária e oferece guia que fala PORTUGUÊS. Maravilhoso!  Eu fiz e recomendo. 



Além desse tour, você poderá checar alguns lugares famosos como: 

  • Kapellbrucke: é uma ponte de madeira construída em 1365, que contém uma série de pinturas em seu interior mencionando o estilo de vida no século XVII.






  • Parte do muro que foi construído na época medieval. Passei por ele com o tour realizado pela Oficina de Turismo de Lucerna.


  • Igrejas, como: a dos Jesuítas, dos Franciscanos e a imponente St. Leodegar.
JESUÍTAS

FRANCISCANO

FRANCISCANOS

ST. LEODEGAR

ST. LEODEGAR

3- Andar pela cidade de forma descompromissada para conhecer lugares únicos, como o Leão de Lucerna. Ele foi e continua sendo símbolo dos guardas suíços que foram mortos durante a Revolução Francesa.




4- Conhecer o Château Gütsch, visto no horizonte da ponte Seebrücke, principal ponte da cidade.


Como chegar? Você pode pegar o ônibus 2 no terminal de ônibus (em frente à estação de trem) com o seu Swiss Travel Pass e descer assim que o ônibus entrar na Bernstrasse. Depois, atravesse a rua e volte andando por ela, passando por debaixo de um viaduto, até chegar ao elevador do hotel Château Gütsch.



Ele é de graça e te levará até ao topo do morro. Se você for durante o dia, poderá pegar uma trilha pelo bosque até o outro lado. Mas caso suba no final do dia, além de receber, como presente, uma vista deslumbrante da cidade, ainda poderá assistir o pôr do sol lá de cima. 
Obs: o restaurante do hotel está aberto para o público em geral. 

5- Conhecer o Titlis. Um dos mais famosos teleféricos da região. 



Como chegar? Você pode pegar o trem para Engelberg com o seu Swiss Travel Pass e lá, pegar um ônibus (oferecido pelo Titlis) para chegar até a base do teleférico.  







Chegando lá, há uma bilheteria para a compra de sua passagem até o ponto mais alto. Se tiver o Swiss Travel Pass, receberá desconto de 50%. 

Eu gostei do Titlis, porque possui uma ótima infraestrutura para receber os turistas: um complexo distribuído por andares, nos quais tinham atrações diferentes em cada um. Há restaurante, lanchonete, estúdio de fotografia, lojas de relógio e chocolates, gruta de gelo, além de uma trilha pela neve até a ponte, que se chama Titlis Cliff Walk. 







Eu saí para curtir um pouquinho a neve e fiz parte da trilha, mas, infelizmente, peguei um tempo muito ruim la em cima e tive que voltar para a estação. Não consegui chegar até o Titlis Cliff Walk.




6- Conhecer o Pilatus, ponto de esqui e hotel famoso na região. 





Como chegar? Há três opções de caminho: de ônibus (que foi a minha escolha), de trem e barco (caminho mais demorado).

Escolhi ir de ônibus porque já tinha feito o passeio de barco pelo lago Lucerna e tinha pouco tempo na região. 



Se for de ônibus, pode pegar o 1 até Kriens no terminal de ônibus (em frente à ferroviária) e descer no ponto Kriens Zentrum Pilatus. Após isso, atravesse a rua e suba uma pequena ladeira até chegar a estação do teleférico. Há placas indicando o caminho. 




Na volta, fiz a opção de pegar o trem, para isso, na hora de pegar o seu ticket FREE através do Swiss Travel Pass na bilheteria do Pilatus, você precisa informar que gostaria de descer pelo trem de cremalheira até Alpnachstad, onde fica a estação ferroviária e de lá, você pega um trem até Lucerna.









A estrutura la em cima é bem bacana, oferecendo conforto ao visitante.  Após a primeira subida, você pode contratar um instrutor para realizar arvorismo.

O último teleférico é a grande sensação do lugar: ele sai da estação Fräkmüntegg (1416m) e vai para o Pilatus Kulm (2132m). Ele sobe 716m numa inclinação para impressionar qualquer veterano, desvendando uma vista espetacular. 




Subi em um dia chuvoso e confesso que deu um medinho nesse ultimo trajeto até chegar ao topo da montanha. O vento estava muito forte e o coraçãozinho ficou bem apertadinho. O que me deixou calma foi a confiança que tenho com a infraestrutura suíça, pois a manutenção é impecável. 





7- Conhecer o Rigi. 

Como chegar? Você pode pegar tanto barco como trem. Eu fui de trem, porque era mais rápido. Se for de trem, precisa descer em Arth-Goldau e na própria estação, já consegue avistar o caminho até o trem de cremalheira do Rigi. 





Para que tem o Swiss Travel Pass, a subida é FREE





O trem percorre um caminho fabuloso pelo vale, parando duas vezes, em pontos de restaurantes, trilhas e hotel, ate chegar ao ponto mais alto da montanha. Recomendo esse tipo de passeio para quem gosta de apreciar a natureza e fazer trilhas. 

A vista é magnifica!! Mas levem casaco mesmo no verão, pois bate um vento de congelar os ossos.. kkk




8- Comer fondue nos restaurantes do centro antigo. Vi muitos restaurantes que tinham fondue no cardápio. O queijo suíço é maravilhoso, mas vale a pena pesquisar preço. Geralmente, os restaurantes a beira do rio são mais caros e o que eu escolhi, serviu uma porção miserável de fondue.



9- Conhecer a cidade de Brunnen. Ela está presente nas paradas do barco, mas caso vocês queiram ir de trem e voltar para Lucerne de barco, é necessário que cheguem cedo, pois a ultima parada de barco na cidade é por volta das 14h (verificar tabela de horário)

Dica: Você pega o trem para Arth-Goldau e depois um outro para Brunnen. Se tiver com disposição, pode combinar o Rigi com Brunnen, pois eles ficam bem perto.




10- Montar o seu próprio canivete suíço. A fábrica de canivete da Victor Inox fica em Brunnen e caso você queira montar o seu próprio canivete, poderá faze-lo no museu, que fica no piso inferior da loja. 


O museu é pequeno, mas com uma relevante amostragem desde o início do canivete até à atualidade. 
Para montar o canivete, você precisa primeiro agendar a sua visita no site, depois pagar a aula na loja (no dia e horário do agendamento) e levar o ticket pago até o museu. Se for em alta temporada, sugiro que agendem pelo site com uma certa antecedência. 




Aprenda a planejar a sua viagem e não esqueça de alguns detalhes fundamentais, como:

1- O Seguro Viagem: hoje em dia, não tem como viajar para o exterior sem o seguro viagem. Há diversos no mercado, por isso, eu sempre pesquiso pelo Seguros Promo

Você preenche o destino e a data da viagem e ele faz uma busca com as seguradoras do país,  informando o melhor preço. 



2- O aluguel do carro: outro item que a gente faz perder um tempão pesquisando. Hoje, eu faço a minha pesquisa através da Rent Cars, um site que compara aluguel de carro em mais de 100 locadoras do mundo. 

Sem contar que pode pagar em Real, evitando o pagamento do IOF.








22 comentários:

  1. Fiquei boquiaberto com a Suiça, as dicas, as fotos, lugar maravilhoso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Cleto! É um país encantador, o qual me trouxe muitas alegrias. Bjus

      Excluir
  2. Guia completo da Suiça? Você encontra por aqui! Cada dia mais encantada com essa sua viagem. Com essas dicas vai ficar fácil programar minha viagem. E pode deixar que vou de primeira classe no trem hehehe... bjooo Dani!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que linda! Obrigada pelo elogio! Quando você for, me envie as suas dúvidas para que eu possa te ajudar no planejamento logístico. Beijos

      Excluir
  3. Que guia maravilhoso, amiga! Muito completo e rico em detalhes! To com agua na boca!!!! Babando com esta fotos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Di! Quando pintar oportunidade, me avisa que te ajudo a montar a viagem. Beijus

      Excluir
  4. Adorei seu post e anotei todas as dicas, porque tenho muita vontade de fazer uma viagem para Suíça. Na verdade quase fui este ano, mas tive que adiar. Quem sabe no ano que vem eu possa utilizar suas dicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sil, ficarei torcendo para que você possa conhecer a Suíça o quanto antes. Você vai amar a viagem. Bjs

      Excluir
  5. Depois do seu relato não tem como não pensar em visitar Lucerna... Já deu para perceber que o pass é imprescindível, não é? outra coisa que eu adorei foi ter um tour em português! Belo post como sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aninha, Lucerna é encantadora! Além disso, pode ser uma base para conhecer os arredores, que é simplesmente deslumbrante! O Swiss Travel Pass me concedeu muitos benefícios, pois a minha proposta era circular pelo país de trem. Obrigada pelo elogio. Beijus

      Excluir
  6. Olha... Eu pensava que Genebra seria minha primeira cidade a ser visitada na Suíça, mas depois desse post tão completo Lucerna ganhou meu coração! Parabéns lindo artigo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Glaucia, fico feliz em saber que gostou das dicas. Com certeza haverá mil e uma possibilidade de lugares a serem visitados em Lucerna e arredores, mas eu classifiquei essas como prioridade. Espero que você goste de Lucerna tanto como eu gostei. Beijos

      Excluir
  7. Amo Lucerna! E, lendo seu post, me dei conta de que preciso voltar. Afinal, passei por lá bem rápido e fiquei bem menos tempo do que cidade merece. Esse trem panorâmico é um desejo antigo meu. Um dia retorno à Suiça para andar nele!! Excelente post!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucerna é apaixonante mesmo! Espero que você possa voltar em breve para fazer o passeio do Gotthard Panorama Express. Bjs

      Excluir
  8. Dani, fiquei de cara como o Swiss Travel Pass, pelo que se vê, vale MUITO a pena!! Caramba!

    E não tem uma foto que não me deixe louco de vontade de visitar esse lugar também. Sou tarado por montanhas. Achei muito legal que, mesmo em junho, pleno verão, ainda dá pra fazer um passeio de neve. LOUCURA! Quero.

    Ótimo o post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma das coisas pela qual amei a Suiça foi essa, onde pude transitar tanto em ambientes quentes, como as cidades, quanto em frios, no alto das montanhas. Mas eu já fui na época do degelo, então, sugiro que marque a sua viagem até Maio, para que possa ver neve lá em cima.
      O Swiss Travel Pass não é barato, mas pela quantidade de lugares que visitei, achei que valeu muito a pena. Acabei economizando!

      Excluir
  9. Ah, que demais! Conhecer a Suíça ainda é um sonho do viajante aqui, paisagens de tirar o fôlego né? Gostei muito de seu post; dicas super importantes e fotos lindas... só aumentou minha vontade de conhecer kkkkk. abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Suíça é toda linda. Postarei, em breve, mais lugares incríveis no blog. Bjs

      Excluir
  10. Que post maravilhoso e completo.. difícil citar o passeio que mais gostei!! Mas a dica do Swiss Travel Pass é fantástica. Fiquei com uma vontade de conhecer a Suíça!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Swiss Travel Pass me ajudou bastante a economizar nessa viagem, mesmo levando em conta o valor dele. Me envia a sua programação quando você for a Suíça, que te ajudarei com os detalhes. Bjs

      Excluir
  11. Danii que lugar lindo!! A Suiça é um dos países dos meus sonhos, acompanhei tudinho pelo instagram, mas agora lendo fiquei ainda mais apaixonada. Fiquei me imaginando nesse passeio de Trem e saborear foundue humm.. adoro tudo isso.. Amei as dicas beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa viagem foi dos sonhos mesmo! Desejo que você possa fazer a sua em breve. Quando quiser, pode enviar as suas dúvidas por aqui, que terei o prazer em respondê-las. Beijos

      Excluir

Obrigada por sua mensagem!