Praias no Espírito Santo

Dubrovnik e seus arredores: iniciando uma viagem inesquecivel pela Croacia!


Que emocao! Primeira vez vendo de perto a cidade de Dubrovnik atraves da janela do shuttle.

  A cidade de Dubrovnik é uma das mais famosas na Croácia, pelo menos, a mais conhecida mundialmente devido a divulgação das filmagens da série Game of Thrones, alem de ter sido declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO. Não foi a toa que a equipe da série escolheu esse cantinho da Croácia para desenrolar suas historias de lutas e conquistas. A paisagem é bastante exótica com uma vegetação marcada por pedras contrastando com o azul turquesa do mar Adriático. Chega hipnotizar de tanta beleza!




   Uma das maneiras de chegar em Dubrovnik é através da Croatia Airline. Chegando no aeroporto, que fica aproximadamente a 20km de distância da cidade, encontra-se no hall do desembarque caixas eletrônicos, casa de câmbio, guiches de taxis e de reserva de hotéis, como um aeroporto normal mas em tamanho miniatura. Para o viajante que chegar na Croácia sem kunas, moeda croata, é uma boa oportunidade de obter um pouco para pagar o transporte até a cidade. A saída do aeroporto pode ser feita de algumas maneiras, como: aluguel de carro, taxi e shuttle (Atlas). A melhor escolha custo-beneficio é comprar o ticket da cia Atlas ida e volta o qual é vendido num guiche dentro do próprio aeroporto. O preço do taxi é abusivo, pois eles usam taximetro somente quando querem e a corrida é cobrada em euros. Não aconselho alugar um carro na chegada devido as limitações de estacionamento que a cidade oferece. O ideal seria alugar o carro para visitar outras cidades ao redor de Dubrovnik ou da Croácia.
Aviao da cia Croatia Airlines é de médio porte, estilo executivo. Sim, deu um medinho ao perceber que nem a mala de mão entrava no compartimento interno do avião, por isso tivemos que deixa-la na pista para que fosse despachada como bagagem de porão. No final das contas, foi só uma apreensão por não ter costume de viajar em aviões pequenos, pois o piloto e tripulantes são experientes no que fazem e o voo foi um sucesso!
  O shuttle da cia Atlas é um ônibus grande de turismo que fica estacionado na frente da porta de desembarque do aeroporto. Ele possui dois pontos principais de parada na cidade: o primeiro ponto chegando a cidade fica em frente ao portão de Pile, coração da cidade antiga, e o segundo, já é saindo da cidade, em frente ao teleférico.

DUBROVNIK (AEROPORTO-CIDADE): Mapa para reconhecimento do local.


  O preço na foto abaixo refere-se a compra do ticket através de uma agencia de turismo ou lojas parceiras com a Atlas. Comprando o ticket de ida e volta no guiche Atlas do aeroporto sai mais barato.
Tabela de horários do shutle da Atlas (Dubrovnik-aeroporto). Você pode encontrá-la dentro de uma loja de turismo em frente ao teleférico. Os horários mudam, então a dica é passar lá um dia antes da sua saída pra checar os horários atualizados. Esse ônibus é pontual e fica parado pouquíssimo tempo no ponto, então, não se atrasem.
  Como a minha hospedagem era dentro da cidade medieval, o ônibus me deixou muito bem localizada. Cheguei um pouco antes do check in, mas tudo bem, foi o tempo de encostar as malas dentro de uma konoba (restaurante familiar croata) e almoçar apreciando a muralha medieval, o mar Adriático e o forte num mesmo enquadramento. Pronto! Agora sim eu estava no paraíso e não queria que ninguém me beliscasse pra não acordar.. kkk..
Dubrovnik: Portão de Pile
Dubrovnik: almoçando com essa vista! Pena que não fiz uma panorâmica!

  Minha reserva foi feita através do Booking e já havia escutado de brasileiros que a hospedagem mais barata e bem localizada perto dos pontos turísticos em Dubrovnik era em apartamentos ou quartos de famílias croatas, então la fui eu pesquisar por um quarto dentro da cidade medieval.

# Procurando hospedagem em Dubrovnik? Clique aqui para checar algumas sugestões.

  Dica importante para quem vai se hospedar dentro da muralha: não levar muita bagagem e  ter disposição para subir escadas, acredite, são muitos degraus dependendo do lugar onde vai ficar. Há quartos localizados desde a rua principal até beirando a muralha. O ponto positivo de dormir dentro das muralhas é que tudo acontece ao seu redor. Quase todos os pontos turísticos, agitos na cidade, agências de turismo, programações noturnas e restaurantes estão ali, alem de vivenciar o cotidiano das famílias croatas. Você estará dormindo num lugar incrível e ganhando tempo em sua programação turística. Falo isso porque conheci brasileiros que ficaram em hotéis fora das muralhas pra garantir o conforto, fugindo dos degraus, e no final das contas se arrependeram porque os hotíis ficam afastados, dependendo de ônibus ou taxi pra chegar até as muralhas.
Dubrovnik: essa é uma das ruelas que desemboca na rua principal e 1/4 dos degraus os quais foram mencionados
Dubrovnik: rua principal Stradun ou Placa, rua de pedestre que liga o portão de Pile, no oeste,  ao portão de Ploce, ao leste da cidade.
    Até o final do primeiro dia foi pra reconhecer o território e buscar informações sobre onde achar um caixa eletrônico ou banco, mercado, comida local (konobas), pacotes de turismo para países vizinhos, cias aquáticas e horários de funcionamento dos estabelecimentos.
   Sobre as konobas, são restaurantes de famílias locais e a comida é deliciosa, vale a pena experimentar, mas como o preço das refeições é um pouco salgado devido a sofisticação dos pratos, não é um lugar possível de comer com muita frequência para quem está viajando de forma econômica. 
    Há muitas atividades em Duvrovnik, mas dependendo da quantidade de dias que ficará por lá, o importante é priorizar o que mais se adequa ao seu estilo de vida e personalidade.
    Pra quem gosta de atividades aquáticas, você pode pegar passeios curtinhos de lancha no porto da cidade velha, sair com um grupo pra dar um role de caiaque, dar uns mergulhos no mar e pegar um bronze nos bares lounge (um localizado na própria muralha e disputadíssimo) e outros pela orla até chegar à muralha vindo de fora da cidade. Tem até submarino, um encanto!

Dubrovnik: aluguel de caiaques. As saídas são em grupos percorrendo toda extensão marítima da muralha até a ilha de Lokrum.
Dubrovnik: submarino atracado no porto da cidade medieval.

Dubrovnik: vista da muralha do ponto onde as pessoas podem mergulhar no mar pelo bar lounge que comentei.

Dubrovnik: o bar lounge serve bebidas e toca músicas internacionais do momento.
  A ilha mais próxima para visitação chama-se Lokrum e fica bem pertinho mesmo. É a ilha que aparece nas fotos tiradas pela muralha. Além do pagamento do transporte até lá, há uma taxa de preservação da ilha para proteger a fauna e flora local (o mesmo procedimento é feito em outros lugares como Fernando de Noronha, Morro de São Paulo..). Se não for do seu agrado, não se preocupe, pois o que não falta é ilha nesse lugar, então, qualquer uma que você escolha, terá um passeio bastante agradável e compensador com o brilho do mar e a natureza local como pano de fundo.
Dubrovnik: Ilha de Lokrum ao fundo.

  Você pode tambem ir até a marina de Dubrovnik, no centro da cidade nova, e comprar uma passagem pra conhecer as tres ilhas: Kolocep, Lopud e Sipan (ticket one day). Esse passeio é feito pela cia marítima Jadrolinija, uma empresa de grande porte e que oferece muitas opções de passeios e travessias.

Dubrovnik: As linhas de ônibus e suas rotas.

Dubrovnik: porto da cidade nova onde você pode encontrar a loja da Ladrolinija e comprar o seu ticket direto com eles.
Dubrovnik: dentro de um barco da Ladrolinija indo para Lopud.
Dubrovnik: horários da Jadrolinija para as ilhas Sipan, Lopud e Kolocep. Atenção: eles não prevalecem para todos os meses, somente para as datas informadas no folheto. Sugiro sempre checar no site os horários conforme sua viagem.
DUBROVNIK_LOPUD: viagem realizada por barco. Mapa para reconhecimento do local.

    Todas as ilhas são interessantes visitar, mas naquele momento, a minha melhor opção  era conhecer a ilha Lopud e suas praias, sendo que uma praia, em específico, é super famosa por ser de areia: a praia Sunj. O passeio de barco até Lopud leva aproximadamente 1h e 30min e chegando lá, você ainda tem uma pequena trilha de uns 30 minutos pra chegar até o outro lado da ilha. Nesse momento, pra quem não gosta de andar ou se cansa rápido, pode pegar uma carona nos carrinhos de golf que já ficam posicionado no início da trilha, mas essa carona é cobrada .. kkk ..  e acaba sendo um absurdo se comparar com o valor que você pagou até chegar a ilha. Acredito que eles cobram dessa forma porque a grande maioria dos turistas pega esses carrinhos sem reclamar.

# Procurando hospedagem em Lopud? Clique aqui para checar algumas sugestões.


Ilha de Lopud.
Ponto onde inicia-se a trilha para Sunj. A placa diz 1600m, mas acredito ter um pouquinho mais do que isso, por volta de 2000m. É nesse ponto que você decide se vai a pé ou pega o carrinho de golf.
     Bem, fiz a trilha pra conhecer o local a pé e porque detesto me sentir com aquela sensação de estar sendo explorada pagando por algo inflacionado. A trilha é bem sinalizada, mas ela é um pouco puxada pra quem não está acostumado. 
Lopud

Lopud
Lopud: final da trilha.

Lopud: chegando a praia de Sunj do outro lado da ilha.
   Há vários quiosques sendo construídos em Sunj e acredito que mais pra frente a praia receberá um número maior de frequentadores. Atualmente há um bar onde você pode comprar comida e bebida caso não tenha levado nada pra passar o dia. Eu sempre levo! Além disso, levei também uma esteira de praia croata estilo colchonete dobrável a qual me foi emprestada pela dona da casa onde fiquei. O guarda-sol e cadeiras são alugadas em todas as praias, por isso, só precisei alugar o guarda-sol, a muito contra gosto, mas como sou branquinha, não tinha jeito, tinha que me proteger do sol. Não tenho nada para reclamar, pois o tempo ficou incrível durante toda a minha passagem pelo país.

Lopud: Sunj está sendo muito conhecida devido a sua formação ser  de areia e não pedras.

Lopud: aluguel de cadeiras e guarda-sois.

  Pra quem nunca ouviu falar sobre as praias croatas, quase todas elas sao formadas por pedras, pedrinhas e pedregulhos. Elas parecem inofensivas, ã primeira vista, mas ao se equilibrar nelas, muitos saem com os pés machucados da praia. Os nativos usam sapatilhas emborrachadas para se locomover até a água, mas pra quem não gosta de gastar dinheiro a toa e não tem sensibilidade nos pés, não precisa comprá-los. Essa decisão é bastante pessoal e vai da opção de cada um adquirir uma sapatilha dessas ou não. O importante é manter o seu bem estar para que a viagem não seja prejudicada. No meu caso, levei chinelos Havaianas e me virei muito bem com eles.
   Voltando para o porto de Dubrovnik no final do dia, após o passeio pelas 3 ilhas, optei por voltar pra cidade medieval a pé para observar mais um pouco a rotina dos croatas, seus meios de transporte, que aliás as linhas de ônibus funcionam muito bem, e admirar a costa croata com um outro ponto de vista. Inicialmente, o caminho não é muito agradável, pois você tem que subir uma rua íngreme com calçada bem estreita, mas depois, quando vai se aproximando da orla, há tanta informação, como: as arquiteturas das casas, os jardins bem cuidados, a faculdade de Dubrovnik.., que o caminho se torna mais leve e agradável pelas novas descobertas.
Dubrovnik: os ônibus passam na hora certa e os principais pontos possuem indicações das linhas e seus horários. Qualquer dúvida, há um guiche no local onde foi tirada essa foto, perto do portão de Pile e em frente ao Hotel Hilton.

Dubrovnik: cada piscada um flash! kkk..

Dubrovnik: foi compensador voltar a pe.
  Dia de conhecer a cidade e o primeiro passeio escolhido foi a do teleférico. Muitos indicam para fazer esse passeio no final do dia, por causa do pôr do sol, mas escolhi fazer logo, porque no início da noite, é bem friozinho lá em cima!!
  Ao comprar o ticket do teleférico, você pode pedir pelo conjugado ida e volta +  visita ao Museu da Guerra e vale super a pena! Saia um pouco mais caro, mas não deixem de visitar esse museu, pois é nele que vai conhecer a verdadeira história de luta desse povo. Há pouco tempo, houve uma guerra entre a Croácia e a Servia/Montenegro em 1991-1995 e tudo esta registrado nesse museu, através de vídeos, fotos, peças de armamento militar, mapas e documentos da época.


Dubrovnik: vista do teleférico.

Dubrovnik: chegando ao topo da montanha.


Dubrovnik: um dos pontos de observação, há dois terraços com vista privilegiada para a cidade medieval.
   O Museu da Guerra fica localizado no forte a poucos passos do teleférico. Esse forte era um ponto estratégico de defesa de Dubrovnik contra seus inimigos.  Há muitos relatos marcantes e para quem tem interesse de entender um pouco mais sobre os recentes acontecimentos, tanto pela independência com a Iuguslávia, quanto pela luta contra a Servia e Montenegro, essa seria uma boa oportunidade.  





Dubrovnik: super quente no exterior e um gelo em seu interior. Nao esqueçam de levar um casaquinho para transitar bem pelos corredores do forte.
    Saindo do teleférico e voltando para a cidade antiga, fui caminhar sem compromisso pelas ruelas da cidade fazendo um novo tipo de reconhecimento, agora cultural! Você encontra com milhares de grupos pelo caminho e seus guias vão explicando cada cantinho da cidade medieval, então, fui acompanhando um deles para entender um pouco da história de cada lugar. Bem, só não vale parar perto de grupos com língua desconhecida kkk.. no meu caso, dos asiáticos. Aproveitei para tirar algumas fotos dos lugares que ficam perto do Portão de Ploce, o qual é localizado próximo da marina da cidade medieval e do teleférico.


Dubrovnik: a Fortaleza Revelin fica logo atrás e fica situada perto do Portão de Ploce.
Dubrovnik: Portão de Ploce.

Dubrovnik: Fortaleza de São João.

Dubrovnik: a igreja Ortodoxa.

Dubrovnik: entrada da igreja que faz parte do Mosteiro Dominicano.
Dubrovnik: Mosteiro Dominicano
Dubrovnik: Palácio Sponza.

Dubrovnik: coluna de Orlando localizada em frente a igreja de São Brás.
Dubrovnik: a pequena fonte de Onofrio.
Dubrovnik: o Palácio do Príncipe.
Dubrovnik: Catedral da Assunção da Virgem Maria.
Dubrovnik: escadaria pra chegar até a igreja dos Jesuítas.
Dubrovnnik: Igreja dos Jesuítas.
    Há muito o que conhecer dentro da muralha e  todos os lugares são abertos para visitação, agora, vai depender muito do tempo disponível que tiver e a escolha que mais te agradar.
   Quando viajo, gosto de pesquisar sobre o local e, principalmente, entrar nos blogs para pegar dicas de quem já foi e curtiu o lugar. Nesse ponto, em frente a igreja dos Jesuítas, tinha lido uma indicação sobre a Konoba Jezuite, então fui lá conferir. Gostei!

Dubrovnik: gostei e recomendo, mas ao lado também tem outra konoba boa.

   A caminhada pela muralha, que possui um comprimento de 1940 metros, dura aproximadamente duas horas e foi feita no final do dia, ainda com muita luz pra tirar as fotos, mas fugindo do sol escaldante que tem sido durante os dias. Você pode subir através de duas entradas, cada uma perto dos portões principais: Pile e Ploce.

  A muralha está em excelente estado e super segura pra caminhar, admirar a paisagem e tirar algumas fotos. Alguns pontos são mais estreitos e passam perto de construções de moradia, deixando os aptos  devassados e em outros pontos, bem largos com estrutura de bar com mesas e cadeiras para dar uma pausa e relaxar.

Dubrovnik
Dubrovnik: um grupo voltando do passeio de caiaque.
Dubrovnik: dia lindo, agradecendo por todos os momentos!
Dubrovnik: laranjinha, casca de laranja que é vendida em quase todas as lojinhas de comida, inclusive na muralha.
Dubrovnik: Fortaleza Minceta, a mais majestosa da cidade.

    Todos os dias estão sendo muito bem aproveitados e no dia seguinte não seria diferente. A pauta do dia era conhecer Cavtat e na volta, desbravar a Fortaleza Lovrjenac.
    O grande turismo ainda não chegou em Cavtat, até porque, é um lugar muito pequeno e com poucas hospedagens para atender a um publico tão numeroso como o de Dubrovnik. Tem uma linha de ônibus que faz a rota Dubrovnik-Cavtat e o ele para no ponto em frente ao teleférico.

DUBROVNIK-CAVTAT: Mapa para reconhecimento do local.

   A primeira vez que escutei sobre esse pequeno lugar foi nos tabloides internacionais noticiando alguns lugares onde as celebridades hollywoodianas passam suas férias. A viagem leva aproximadamente 1 hora e foi bem compensada com a bela paisagem pela janela. O caminho a ser percorrido é o mesmo quando você vai para Montenegro e chegando ao ponto final, a dica é checar os horários de volta pra que você consiga programar o seu tempo de caminhada e permanência naquele local. O ônibus te deixa perto de um estacionamento onde é o início do caminho que te leva até Cavtat, então precisa calcular o tempo de caminhada da ida-volta e permanência na cidade com as saídas do ônibus.

# Procurando hospedagem em Cavtat? Clique aqui para checar algumas sugestões.


Início da caminhada: a primeira impressao é a que fica.. kkk.. já percebeu como foi prazeroso andar até  Cavtat.

Registro do caminho a ser percorrido até Cavtat.
Cavtat: no meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho.. (Drummond de Andrade) ... além das pedras, tinham praias e uma paisagem estonteante.
Cavtat

Cavtat

     Se você não parar pra tirar fotos, consegue fazer o trajeto em 15 minutos, mas é quase um pecado deixar para trás imagens tão espetaculares como essas, por isso, minha caminhada durou quase uma hora.. kkk..

 
Chegando em Cavtat.
 

Cavtat: tem um estilo de uma Reviera Francesa.

Cavtat


   Chegando lá, parece que você nem está tão perto de Dubrovnik, onde há muito agito nas ruas devido a quantidade de turistas. Cavtat é um lugar calmo e sereno, um balneário onde o tempo parece andar em marcha lenta. Não tem como não observar os grandes iates atracados em sua marina e a sofisticação dos restaurantes à beira-mar.

  Voltando para Dubrovnik, fui direto conhecer a famosa Fortaleza de Lovrjenac. Ao longo da história croata, ela foi palco de lutas sendo primeiramente uma fortificação militar, depois prisão e mais tarde, armazém. Hoje em dia, é um teatro ao ar livre e um dos cenários de gravação da série Game of Thrones.


  Para chegar até ela, você segue uma rua estreita que fica quase em frente ao ponto de ônibus, perto do portão de Pile. Esse caminho vai te levar até o início das escadarias da fortaleza. Descobri que há desconto para estudantes ou para quem já fez a caminha da muralha, então,  vale a pena deixar o ingresso da muralha na bolsa pra conseguir esse desconto na fortaleza. 




Fortaleza de Lovrjenac: logo de cara a imagem é imponente.


Fortaleza de Lovrjenac: entrada principal.

Fortaleza de Lovrjenac: pátio da Fortaleza.


Fortaleza de Lovrjenac: vista de Lokrum.


Fortaleza de Lovrjenac: vista da cidade medieval.


     Além desses magníficos lugares, ainda aproveitei dois dias inteiros para visitar as cidades de Mostar (Bosnia_Herzegovina), Kotor e Budva (Montenegro). Foi uma aventura incrível e será postada em breve, aguardem!


 Seguem links de outros passeios pela Croácia:


  




Booking.com


29 comentários:

  1. Dani,
    Estive em Dubrovinick em uma viagem de navio, por apena um dia. Pena que não pude aproveitar! Valeram as dicas para a próxima ! Beijocas!

    ResponderExcluir
  2. Fico feliz em poder ajudar com a futura programacao de viagem. :-)
    Realmente, um dia 'e bem pouquinho, mas a sua historia em um navio deve ter sido bem interessante tambem. Se quiser compartilha-la aqui, fique a vontade. Publico o seu post com creditos para a autora. Bjkas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hummmmmmmmmmm escrever sobre a viagem de 22 dias que fiz dentro de um navio... oh lá lá lá... Mama Mia ... vai "dar o que falar", ou melhor, "escrever"... Obrigada! Beijocas !

      Excluir
  3. Uauuu que aventura deliciosa!
    E que vontade de mergulhar neste lugar, depois de ler este texto tão encantador.

    ResponderExcluir
  4. Uauuu que aventura deliciosa!
    E que vontade de mergulhar neste lugar, depois de ler este texto tão encantador.

    ResponderExcluir
  5. Estou escrevendo com carinho, tentando transmitir as dicas e minhas emocoes por cada lugar que passei. Estou elaborando novos post da Croacia, estao no forno e sairao fresquinhos em breve.. ;-)

    ResponderExcluir
  6. Adorando ler... pelo menos dá para sentir um pouquinho da experiência.
    Se você puder depois posta sobre Munique. Estou curiosa para saber o que se passou por lá.
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Sim, postarei Munique em breve. Eu estou adorando as sugestoes! Obrigada

    ResponderExcluir
  8. Great article and photos of a truly magnificent city. When I was there I took a day trip to Mostar and have since been to Montenegron, including Kotor - I look forward to reading your reports from them both :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi Jon, thank you so much! I appreciate your comments! The posts of Mostar and Kotor are coming soon. ;-)

      Excluir
  9. Ola Dani, Estou indo pra Croacia em JUN/2016 e com certeza seu posts serao meu guia por la! Tudo muito explicadinho. Adorei! Nao consigo parar de ler!
    Tenho algumas perguntas. Agradeco se puder me ajudar: 1)Quantos dias ficou em cada cidade (principalmente DUBROVNIC e HVAR?
    2)Como somos 4 pessoas vamos alugar um carro. Mas pelo jeito em Dubrovnic eh melhor estar a pe nao eh? Muito obrigada pelas dicas. Na volta te conto como foi a nossa viagem. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria, muito obrigada pelas mensagens acima. tenho certeza que vocês vai amar a viagem como eu amei e aproveitar muito cada cantinho.
      Acredito que você poderá visitar bastante lugares com 6 noites em Dubroknik (sendo que 1dia fui pra Bósnia e outro, para Montenegro) e 3 em Hvar.
      Com certeza, a melhor opção de andar por Dubrovinik é a pé ou transporte público. Deixa pra alugar o carro quando estiver saindo da cidade, como citado no post.
      Vou adorar receber notícias.
      Boa viagem!

      Excluir
    2. Peço desculpas pelo corretor do Ipad. Estava viajando e não percebi que a concordância verbal saiu errado. O certo seria: "tenho certeza que vocês vão amar a viagem"..

      Excluir
  10. Parabéns. Adorei ler seus posts sobre a Croácia e a região, minha preferência quando viajo é tentar explorar ao máximo o lugar onde estou, e percebi que você explorou não só os pontos mais comentados mas também descobriu outros. Gostaria de saber em quantos dias você fez esta viagem(incluindo os outros países da região) ? Você mudaria algo ? Estou pretendo copiar e colar o seu roteiro ....hahaha. Posso ?? Obrigada. Márcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcia, muito obrigada! Você é das minhas, também adoro explorar todos os cantinhos. Ao total fiquei 22 noites rodando pela Croacia e Eslovénia.
      Com certeza, ficaria mais tempo em Montenegro. Nessa trip que fiz foi um bate e volta, mas tenho vontade de fazer uma nova com estadia em Montenegro.
      Curta bastante a sua viagem e se puder, mande notícias.
      Boa viagem!

      Excluir
  11. Olá , adorei seu blog , super explicadinho. Estou querendo viajar com meu marido , mas já somos sessentões. vc acha que é uma boa para nós , pois vi que tem muita escada e longas caminhadas . E que época vc foi , qual mês ? muito obrigada !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem? Se o seu destino for a Croácia, posso te dizer que há cidades para todos os tipos de viajantes. Há lugares mais calmos, tranquilos e outros, mais agitados.
      As escadas são um grande limitador para muita gente, inclusive os novinhos também ;-) .. eu não sei o que vocês gostam de fazer, mas não precisam se hospedar na cidade velha de Dubrovnik. Há muitos hotéis fora da cidade que oferecem transfer até o centro.

      Excluir
  12. Olá , gostei muito do seu blog. Gostaria de saber se esta viagem é boa para pessoas acima de 60 anos , pois vi que tem escada, ladeiras e etc. vc recomendaria ? e que época vc foi , qual mês ? obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiro, recomendaria que fizesse um check up antes da viagem. Tenho familiares com mais de 60 anos que sempre fazem exames de saúde para checar se está tudo bem.
      É maravilhoso viajar, mas sabemos também que sempre há um desgaste físico, devido a rotina, clima e cultura diferentes, cenas emocionantes... e na Croácia, você pode ter certeza que vai se emocionar com o visual apaixonante!
      Caso a dúvida esteja somente nas ladeiras e escadas, recomendo não fazer algumas visitas como fortes e lugares que o acesso só seria através de delas.
      Há muitos lugares incríveis para visitar sem escadas em Dubrovnik como pegar o teleférico, fazer passeio de barco para conhecer outras praias, ir até Cavtat... mas acho que a decisão final de viajar ou não para lugares como a Croácia precisa ser do casal.
      Precisando da minha ajuda, fique à vontade para enviar email pra mim. Ele se encontra no campo "contatos" do blog.

      Excluir
  13. Dani, amei demais o seu blog e o seu relato!
    Na busca por informações, são lugares assim que deixam a gente informada e com mais vontade de viajar ainda! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  14. Oi Cella, fico feliz que tenha gostado, obrigada!
    Gosto de viajar e estou curtindo muito compartilhar os detalhes das viagens com os leitores, pois sou uma leitora também e sei como é importante escrever dicas sobre o lugar.
    Qualquer dúvida, pode entrar em contato. Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Mais um texto bem completo! Adorei e anotei várias dicas como as konobas!
    Beijinhos
    Lily
    Apaixonados por Viagens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vindo de você, considero um elogio e tanto! Obrigada Lily! :-)

      Tento sempre compartilhar com detalhes toda a minha experiencia no local.

      Desejo que sua viagem seja tão bela como foi a minha. Bjao

      Excluir
  16. Vou para Dubrovnik uma semana e pretendo fazer viagens de um dia à Bósnia e a Montenegro.
    Existem na internet viagens de um dia para estes destinos a partir de Dubrovnik (por ex. da empresa Viator. Será conveniente marcar antecipadamente pela internet ou em Dubrovnik existe oferta para viagens destas e com melhores preços?
    Um abraço!
    Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlos, tudo bom?
      No meu caso, eu preferi fechar os passeios após a minha chegada em Dubrovnik. Encontrei muitas ofertas de agências dentro da muralha, onde me hospedei. Decidi dessa forma, porque eu poderia sentir o lugar primeiro e decidir, depois, qual seria o melhor dia para realizar o bate e volta.
      Os preços variam muito conforme a temporada, mas consegui barganhar bons preços direto com as agências locais.
      Se você viajar na alta temporada, sugiro que compre os passeios antes de sair do Brasil. Essa dica levo comigo para todas as viagens que faço ao exterior. Na alta temporada, Dubrovnik ferve de gente, recebe todos os dias grandes grupos vindo de agências, então, seria prudente já deixar os passeios garantidos, mesmo que pague mais caro pela web.
      Espero que eu tenha te ajudado.
      Obs: Você viu que tenho os posts da Bosnia, Montenegro e outras cidades da Croácia? Qualquer dúvida nas outras cidades, pode me enviar msg que te respondo.
      Abraços
      Dani

      Excluir
  17. Olá Dani!
    Agradeço muito a tua resposta. Fiquei completamente esclarecido.
    Como vamos em Julho, por uma questão de prudência, vou reservar os passeios pela internet.
    Só um pormenor: sou do Norte de Portugal e vou para Dubrovnik via Madrid!
    Dos 6 dias inteiros em Dubrovnik, penso gastar um dia para a Bósnia, outro para Montegro, assim como para as Ilhas de Lopud e de Lokrum, restanto 2 dias inteiros para conhecer Dubrovnik. Penso que é um bom plano.
    Vou em família, somos 4 e alugamos um apartamento ao pé de uma das portas das muralhas. Esperamos cozinhar e que haja mercearias para comprarmos o que necessitamos. Claro, por razões de poupança!
    Claro que consultei os seus posts de Kotor, Mostar e também outros… são do máximo interesse e dão uma grande ajuda!!!
    Um abraço
    Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico tão feliz em saber que as minhas dicas de viagem ajudaram vocês. Viajar com a família é tudo de bom, um presente divino! Desejo que a viagem para a Croácia seja uma experiência única na vida de vocês, tendo a certeza que vão adorar!
      Também tive vontade de alugar, apto após a minha chegada em Dubrovnik. Agora que há o Airbnb, podemos economizar bastante na hospedagem. Você fez uma ótima escolha!!

      O blog Na Mochila da Ninja tem um link do Airbnb e se os leitores reservarem por ele (não há custo extra), me ajuda nas viagens para produzir bons conteúdos pro blog. :-)

      Um abraço,
      Dani

      Excluir
  18. Oi, Dani, tudo bom?
    Estou planejando uma viagem à Croácia, li suas dicas e fiquei com algumas dúvidas, se você puder me ajudar.
    Você entrou na Croácia por onde? É que não consegui entender o roteiro: foi Zagreb-Dubrovnink-Hvar-Split-Zadar-Trogir-Plitvice-Zagreb-Pula?
    O Krka é essencial? Porque já estou planejando ir para Plitvice e acho que um parque só está bom para quem tem apenas 13 dias..
    Muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel, tudo bem!
      Entrei na Croácia por Dubrovnik, pois a minha programação de viagem continha também a Eslovênia (ao norte da Croácia), por isso, iniciei a expedição pela cidade de Dubrovnik, no sul do país.
      Se for escolher entre os dois parques, o Plitvice é infinitamente mais bonito no primeiro olhar, porque o parque sempre está em plena manutenção, com vias, pontes e passarelas dedicadas para a passagem dos turistas. Já o Krka, é um parque selvagem, com algumas vias de acesso, mas, grande parte do território consiste em uma ampla mata densa. Ele é mais voltado para os aventureiros que gostam de acampar, ou famílias croatas que fazem picnics ou amantes de uma mata nativa densa.
      O roteiro foi: Dubrovnik-Hvar-Split-Trogir-Krka-Zadar-Plitvice-Zagreb e na volta da Eslovênia, deixei o carro em Pula.
      Fique a vontade se precisar de mais informações. Beijos

      Excluir

Obrigada por sua mensagem!