8 ideias de bate-volta a partir de Lisboa


Se o seu sonho é pegar férias de trinta dias e mergulhar na cultura portuguesa, então, me dê a mão e vamos juntos desbravar lugares encantadores em Portugal.

Vejam também outros posts sobre Portugal:


A primeira vez, que pisei no chão português, foi com a minha família e desbravamos o país de Norte a Sul. Uma viagem inesquecível, que ficará eternamente guardada em minha memória.

Nesse post “8 ideias de bate-volta a partir de Lisboa”, será o início dessa viagem, com sugestões de lugares mais visitados nos arredores de Lisboa.

Acompanhem as dicas pelo Instagram também (@ninja_loira)




1- Cascais:

Uma antiga vila de pescadores, que já foi residência da família real no verão e durante décadas, está atraindo novos olhares para os empreendimentos imobiliários.

Distância de Lisboa: aproximadamente 27 km (40 minutos de trem ou 36 minutos de carro)





Combina com: Estoril e Cabo da Roca.

Como chegar?

Se for de carro, pegar a N6 até Cascais e, de trem, ir até a estação Cais do Sodré.


O que visitar?

1- A cidadela, com os seus casarios e centro histórico;
2- Praias da Duquesa, Conceição e Rainha, que possuem acesso pela Travessa da Conceição;
3- o Farol de Santa Marta e a Marina de Cascais;
4- a Boca do Inferno, uma falésia de rocha que impressiona o visitante por sua imponência e pelo barulho quando as ondas do mar batem em seu interior.
5- Forte da Cresmina e Praias da Cresmina e do Guincho ficam mais afastados, com acesso pela rodovia N247 litorânea;




Curiosidade: Piscina Oceânica Alberto Romano, que fica entre Cascais e Estoril. Lugar curioso, onde a piscina enche na maré cheia e fica cheia de areia em seu fundo, na maré baixa.


Foto Google Imagens (Guia da Cidade)

2- Estoril:

 Região litorânea ao lado de Cascais. Se tiver tempo, pode aproveitar para Conhecer as praias da região.

Distância de Lisboa: aproximadamente 27 km (36 minutos de trem ou 26 minutos de carro)




Combina com: Cascais e Cabo da Roca.

O que fazer?

Vindo de Cascais, você pode apreciar as praias do Tamariz, das Moitas, da Azarujinha e Bafureira.

Foto Google Imagens (Easy Jet)

3- Sintra:

Um dos lugares mais visitados e não é à toa. Há uma concentração de palácios e castelos, que se mantiveram abertos para a visitação do público em geral. 

Distância de Lisboa: aproximadamente 32 km (1 hora de trem ou 35 minutos de carro)




Combina com: sugiro que reserve um dia inteiro em Sintra

O que fazer em Sintra?

Se for de trem e quiser andar até o centro da cidade, vai encontrar a fábrica das Verdadeiras Queijadas da Sapa no meio do caminho. Doce que se tornou o símbolo de Sintra.

* Quinta da Regaleira: localizada no centro de Sintra, um palácio com adornos góticos e um jardim de matar de inveja qualquer vizinho. A sua torre é a principal  atração do lugar, a Torre Invertida, que lembra um profundo poço cravejado na rocha.


Foto Google Imagens (Ana Margarida Palmeira)

A parte fascinante e intrigante desse passeio é a conexão da torre com o palácio através das passagens subterrâneas.

* Palácio da Pena: residência de verão da Monarquia Portuguesa. Ele foi construído a partir das ruínas do antigo Mosteiro de Nossa Senhora da Pena. Ele é o ponto mais alto da serra de Sintra e o mais visitado também.

Como chegar no Palácio da Pena?

Pode pegar o ônibus 434 na estação ferroviária de Sintra e descer em frente da entrada do parque do palácio. A distância do palácio até a entrada é de 700 metros, morro acima, por isso, sugiro que pegue o ônibus interno, que faz esse trajeto, cobrando por volta de 3 euros por pessoa.




Como entrar no Palácio da Pena?

O ingresso é vendido na hora. Caso a sua viagem seja na alta temporada, sugiro que compre pelo site para que não perca tempo na fila da bilheteria. Há dois tipos de ingresso: Parque e Parque + Palácio. Não querendo menosprezar o parque, que é belíssimo, mas se você subiu até esse ponto, não faz sentido não entrar no Palácio.




Ao meu ver, o Palácio da Pena é um dos mais bonitos e exótico de Portugal, com ótima manutenção. Possui muitos ambientes temáticos, inclusive aposentos reais com os seus móveis originais.




Curiosidade: se quiser ir até a Cruz Alta, após descer do ônibus, ainda terá 10 minutos de caminhada. Ela fica no ponto mais alto de Sintra, com uma vista espetacular. Bem, a vista do Palácio da Pena já é incrível. Essa dica fica para os curiosos de plantão… Kkk

* Castelo dos Mouros: acredita-se que o foco da construção dele foi para a segurança da região, mas não há registros de guerras no local e sim, da ocupação de muçulmanos e cristãos, ocorrendo um revezamento.





Dizem que o castelo foi construído em 300 A.C., mas, infelizmente, a sua manutenção não é uma das melhores, precisando tomar cuidado por onde pisa e principalmente, perto da muralha. Para os amantes de selfie nas alturas, não sugiro que sintam 100% seguros em pé na muralha, cuidado!

Como chegar e o que fazer no Castelo dos Mouros?

De carro, ônibus ou a pé, mas vai por mim, deixe para visitar o castelo quando estiver de carro. Você pode andar pelas muralhas, conhecer o sítio arqueológico, subir na torre e apreciar uma vista magnífica dessa região de Portugal.




* Convento dos Capuchos: o convento foi construído por Dom Álvaro de Castro, em 1560, conforme pedido de seu pai Dom João de Castro, quarto vice rei da Índia, que, após se perder durante uma caçada a um veado, adormeceu naquelas terras e sonhou que construía um templo cristão naquele local. 




Assim, foi fundado um convento de frades franciscanos. Inicialmente, comporto por oito frades, sendo que o Frei Honório teve o seu destaque vivendo próximo aos cem anos. 




O lugar é impressionante! Eu visitei o convento na minha segunda vez em Sintra, quando eu estava passeando de carro. Os ambientes foram projetados usando as rochas como parede e teto. Há uma mangueira de led que ilumina a passagem, apertada e com altura menor do que a média humana.  




* Palácio de Monserrate: tudo começou com uma capela dedicada a Nossa Senhora de Monserrate, em 1540, numa quinta (fazenda) a perder de vista, com campos e bosque.



A propriedade foi comprada pelo milionário inglês Francis Cook, anos depois do terrível terremoto que abalou Lisboa. Ele mandou construir o Palácio Monserrate, com referências as arquiteturas árabes e orientais, para ser a sua residência de veraneio.

Para quem gosta de arte e de apreciar os contornos e desenhos da arquitetura de época, além de passear em jardins bem preservados, sugiro que visitem o palácio.



Lord Byron, renomado romancista inglês se encantou com os jardins, inspirando-se na obra “A Peregrinação de Childe Harold”.




* Palácio Nacional de Sintra (Palácio da Vila): caminho quase que obrigatório para o início das visitações, pois fica localizado no centro e ambos os ônibus passam por ele.



Ele parece simples por fora, mas possui uma riqueza linda em seu interior. Os ambientes são bem identificado pelas épocas dos monarcas que fez o palácio de moradia.

* Palácio de Seteais: eu não o visitei, pois ele foi comprado pela rede Tivoli, que o transformou num hotel de luxo (5 estrelas). Mas, fiquei sabendo, que não hóspede pode usufruir do restaurante do hotel e alguns grupos marcam o chá da tarde nele. Pra quem gosta, fica a dica!


Foto Google Imagens (Wikipedia)
Há em Sintra também: o Parque da Liberdade (o Jardim Botânico), o Museu do brinquedo e Azenhas do Mar, parte litorânea da região.

Dica dos circuitos de ônibus público em Sintra:




Circuito da Pena no ônibus 434: ele possui ponto na estação ferroviária de Sintra, no Palácio Nacional Sintra (centro), Castelo dos Mouros e Palácio da Pena.

Circuito Vila Express no ônibus 435: ele possui ponto na estação ferroviária de Sintra, Palácio Nacional de Sintra, Quinta da Regaleira, Palácio de Seteais e Palácio de Monserrate.

Atenção: um pouco mais distante desse burburinho da Serra de Sintra, há dois destinos muito visitados também, como:

4- Cabo da Roca, o ponto mais ocidental da Europa continental, que ficou famoso através do poeta português que definiu esse lugar como “onde a terra acaba e o mar começa” (Camões).


Distância de Lisboa: aproximadamente 40 km (48 minutos de carro)



Combina com: Cascais e Estoril.



5- Palácio Nacional de Queluz: já foi residência oficial da Família Real Portuguesa até a saída estratégica para o Brasil, em 1807, entregando o palácio para o Estado Português.


A ostentação do salão principal do palácio, onde aconteciam as grandes recepções da família real, me lembrou a imponência do Palácio de Versailles. Hoje, ele ainda é usado para concertos e banquetes oferecidos para quem puder alugar o espaço.



O jardim pode ser visitado e paga-se a parte. Não fiz o tour por ele, pois chovia no dia de minha visita.

Distância de Lisboa: aproximadamente 18 km (46 minutos de trem e 24, de carro)




Como chegar em Queluz?

Eu fui de trem e peguei na estação de trem Rossio com destino a Queluz. Após a sua chegada em Queluz, você precisa caminhar um quilômetro para chegar ao palácio ou pegar um táxi.



6- Palácio Nacional de Mafra: o palácio possui um valor histórico que nenhuma foto poderia descrever. Você precisa estar lá para entender a força do rei João V, que mandou construir o palácio como promessa caso a rainha Dona Maria tivesse um descendente.



Uma das mais importantes construções barrocas de Portugal. O Palácio abriga um convento, uma Basílica com seis órgãos históricos, uma biblioteca gigante, uma enfermaria e uma coleção sacra respeitosa.



Foi nele, que eu vi pela primeira vez uma sala de caças, com os chifres e cabeças dos pobres animais pendurados na parede, a sala de música também possui uma decoração requintada com muitos instrumentos musicais de época.



Distância de Lisboa: aproximadamente 45 km ou 45 minutos de carro



Combina com: Sintra e Ericeira.

Como chegar?

Se não estiver de carro, pode pegar o ônibus da cia Mafrense na estação rodoviária de Campo Grande, perto do metro Campo Grande. Pergunte direto ao motorista se o ônibus passa no Convento de Mafra e a passagem é paga a ele.





7- Ericeira: uma região de veraneio para as famílias de Lisboa, muito conhecida no mundo do surf, por conter condições ideais e receber campeonatos internacionais de surf.



Em Junho, também rola o maior evento popular português em Ericeira, o Sumol Summer Fest, atraindo o público jovem para a região.

Distância de Lisboa: aproximadamente 57 km ou 47 minutos (de Mafra 10km ou 12 minutos de carro)




Combina com: Mafra

O que fazer em Ericeira?

Algumas praias participam do circuito de surf e outras não. São as praias da Ribeira D’Ilha, dos Pescadores, do Matadouro, da Empa e da Baleia.

Foto Google Imagens

8- Óbidos: uma das vilas medievais mais bem preservadas de Portugal. Já teve domínio dos romanos e mouros, sendo um importante ponto estratégico territorial, pela proximidade com a costa atlântica.

Distância de Lisboa: aproximadamente 85 km ou 1 hora de carro.




Combina com: Caldas da Rainha e Mafra.

O que fazer em Óbidos?

A cidade dentro da muralha é uma gracinha, com muitas lojas e restaurantes. Mas a atração principal do lugar é caminhar pela muralha e beber a Ginja num copinho de chocolate. Ela é tão deliciosa, que levei algumas garrafas para casa… Kkk..



Dica: fiquem de olho na programação do Festival Internacional do Chocolate e da Ópera, o Mercado Medieval e de Natal e as Temporadas de Música.





Sugestões de hospedagem em Lisboa:

1- Chez Nous Guest House
2- Hostel 15
3- Room Chambre Lisboa
4- Home Lisbon Hostel
5- Lisbon Backpackers
6- Yes Lisbon Hostel
7- Loving Chiado
8- Snug Independent Room 
9- Feeling Chiado 15
10- Feeling Eduardo VII

Aprenda a planejar a sua viagem e não esqueça de alguns detalhes fundamentais, como:

1- O Seguro Viagem: hoje em dia, não tem como viajar para o exterior sem o seguro viagem. Há diversos no mercado, por isso, eu sempre pesquiso pelo Seguros Promo

Você preenche o destino e a data da viagem e ele faz uma busca com as seguradoras do país,  informando o melhor preço. 

 


2- O aluguel do carro: outro item que a gente faz perder um tempão pesquisando. Hoje, eu faço a minha pesquisa através da Rent Cars, um site que compara aluguel de carro em mais de 100 locadoras do mundo. 

Sem contar que pode pagar em Real, evitando o pagamento do IOF.












22 comentários:

  1. Portugal tem esse benefício de ser um país muito pequeno e possibilitar esses trajetos de um dia né? Muito bacana as possibilidades que você deu... Só conheço Porto e preciso explorar mais esse país! Tá tudo tão bem explicado.. com mapinha então! Parabens!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luisa, tudo bom?
      Gosto de deixar tudo explicadinho para que vocês possam visualizar bem cada lugar. Você precisa conhecer Lisboa e arredores, vai amar! Bjs

      Excluir
  2. Seu post é incrível, acredita que eu fiquei 1 dia e 1 noite em Lisboa, porque foi conexão de Vôo e só fiquei passeando pelo Circuito Torre de Belém, Praça do Comércio e pela Cidade Alta e Baixa, me dá até uma dor no coração ver que perdi inúmeras oportunidades, fiquei apaixonada por Sintra, cada Castelo lindo. Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla, tudo bom?
      Eu já fiz esse esquema também. Para quem não conhece Lisboa, sugiro que fique pela cidade mesmo, pois há muitos lugares incríveis para visitar. Tenho um post sobre sugestões do que fazer em Lisboa.
      Mas para quem já conhece, pode escolher um dos destinos próximos para fazer um bate-volta. :-) Beijos

      Excluir
  3. Estou encantada como você conheceu bem a região, adorei a explicação através dos mapas, nunca havia lido um post tão completo sobre Portugal e vou me basear nele quando for na primavera de 2019.
    Adorei cada detalhe, cada lugar...
    Abraços.
    Makenna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Makenna, tudo bom?
      Fico feliz que você gostou das minhas sugestões. A viagem para Portugal é fantástica e sugiro que fique, pelo menos, 20 dias rodando pelo país, vc vai amar! Beijos

      Excluir
  4. Ótimo post. Portugal será nosso próximo destino na Europa, já que minha esposa não conhece e iremos com criança pequena. As dicas estão ótimas e as observações como as sugestões de combinações estão incríveis. Para percorrer toda a região, quantos dias vocês recomendariam? Muito obrigado pela ajuda e por compartilhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thiago, tudo bom?
      Elaborei o guia de dessa forma, porque senti falta desse tipo de informação quando fui pela primeira vez.
      Há muitas opções de cidades para conhecer e, se você não fizer um roteiro antes da viagem, é bem capaz que perca tempo na indecisão do que visitar primeiro. kkk
      Sobre quantos dias, vai depender da sua disponibilidade. Eu peguei férias de 30 dias e foquei em Portugal. Não me arrependi de ter feito isso (conhecer somente um país), pois Portugal é lindo demais!

      Excluir
  5. Por acaso eu tava vendo o programa da Mel Frankowiak no Canal Mais e é uma temporada inteira sobre Portugal. Antes eu não tinha vontade de visitar o país. Quando via imagens, achava que era "parecido com o Brasil", então, por que visitá-lo? Mas aí eu vi que o negócio era muito mais incrível do que eu imaginava. Vi lá sobre vários desses pontos que você colocou no blog, e, agora, após lê-lo, cresceu ainda mais minha vontade de visitar Portugal, ainda mais sabendo que é um país relativamente barato perto dos outros, e com tudo por perto!

    Impressiona-me o Palácio da Pena e suas cores majestosas, e também um destaque pro Quinta do Regaleira, que tem a tal da Torre Invertida, me chamou muito a atenção quando vi esses dias no Instagram. Incrível!

    Que vontade de conhecer a terrinha dos antepassados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ígor, tudo bom?
      Eu posso dizer que Portugal é mágico. Para quem não tem muitos dias para conhecer, sugiro que façam conexão em Lisboa pela TAP. Pode escolher a opção STOP OVER e permanecer na cidade por alguns dias.

      Excluir
  6. Gabriela Rodrigues Cardoso28 de março de 2018 10:16

    Portugal é o destino dos sonhos de meu esposo, e por isso venho pesquisando bastante sobre o país para já ter uma ideia de um roteiro. Nós queremos ficar 30 dias em Portugal e tentar conhecer boa parte do país, mesmo sendo pequeno tem muito o que fazer não é?
    Nesse post vc mencionou algumas cidades que eu ainda não tinha ouvido falar e por isso gostei tanto. Afinal quantos dias você recomenda ficar em Lisboa para conhecer a própria cidade e fazer bate e volta para essas cidades?
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriela, tudo bom?
      O país é encantador! Sugiro que fique, pelo menos, 2 dias inteiros para conhecer Lisboa. Tenho um post sobre o que fazer em Lisboa também.
      Sobre o bate e volta, sugiro que reserve um dia para cada lugar, caso seja possível. Lembrando que é quase que impossível conhecer tudo em Sintra em um dia. Eu fui 2x em momentos diferentes.

      Excluir
  7. Ai que saudade de Portugal! Foi um lugar que não esperava muito quando conheci e me apaixonei perdidamente. Conheci comente Sintra e Cascais, dos lugares que você mencionou, mas to chocada porque em Sintra só fui para o Palácio de Pena. Adorei as fotos do Convento dos Capuchos e to maior triste que não conheci. Meus pais estão indo pra lá semana que vem e vou mandar esse post pra eles. Eles vão adorar essas dicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Liany, tudo bom?
      O Palácio da Pena é o meia visitado em Sintra..kkk.. mas há outros tesouros! Espero que você pode visitar em breve para desbravar novos lugares.
      Espero que os seus pais gostem e aproveitem bem as dicas!

      Excluir
  8. Muito bom o post. Conheço muitos países europeus mas por incrível que pareça, eu não conheço Portugal. Morro de vontade, pois já ouvi coisas incríveis a respeito. Essas dicas com todas as maneiras de chegar, distancia e o que fazer é excelente, um guia perfeito pra programar uma viagem usando Lisboa de ponto central, assim não precisa ficar saindo e entrando em hotel o tempo todo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wagner, tudo bom?
      A ideia é essa mesmo, fazer Lisboa de base, já que é perto das outras cidades. O que mais cansa numa viagem é desfazer malas, com inúmeros checkin de hotéis.
      Eu sou perfeccionista e gosto de tudo detalhado.. kkk.. esse post é um exemplo de como elaboro o meu planejamento de viagem: facilita bastante e otimiza o tempo.

      Excluir
  9. Excelente post. Estou louca para ir a Portugal, mas acho que, infelizmente, não vai caber esse ano, porque já marquei uma viagem para as férias. De toda forma, não consigo parar de pesquisar sobre! rs De todas as dicas lindas, Palácio da Pena foi a que me deixou mais apaixonada. Que lugar!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sthefania, tudo bom?
      O Palácio da Pena é o mais conhecido, sem dúvidas! Mas há outros surpreendentes como o de Queluz e Mafra. Espero que você possa aproveitar bem as dicas para as suas próximas férias. Beijos

      Excluir
  10. Maravilhoso esse post! Meus pais estão planejando viagem para Portugal e não vão ter muito tempo. A ideia era exatamente fazer alguns bate-voltas, perfeitooo!! Obrigadaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Livia, tudo bom?
      Fico feliz que gostou das dicas! Espero que os seus pais possam aproveitar bastante.

      Excluir
  11. Dani, Rodrigo e eu estamos querendo ir a Portugal ano que vem. Para fazer um roteiro completinho em Lisboa e região, visitando os lugares que vc indicou, quantos dias será necessário? E vc acha melhor fazer de carro ou trem? Já quero começar a montar o roteiro e adorei os lugares que vc mencionou! Ah, outra coisa: sobre comer bem - Portugal é bem gastronômico né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anna, tudo bom?
      Em breve, eu publicarei novos posts sobre Portugal, focando a cidade do Porto. Sobre Lisboa, sugiro que fiquem, pelo menos, 2 dias inteiros. Há um post no blog sugerindo o que fazer em Lisboa.
      Sobre quanto tempo reservar para o bate e volta, sugiro que fiquem um dia em cada lugar, caso seja possível, sendo que, em Sintra, seria bom reservar 2 dias inteiros para ver os principais pontos turísticos.
      Como eu fui algumas vezes, já fiz os passeios tanto de carro quando de trem. A minha impressão sobre isso é: conhecer Lisboa e arredores (bem próximos) através do transporte público e depois, alugar o carro para conhecer os lugares mais distantes. Beijokas

      Excluir

Obrigada por sua mensagem!