PINTEREST

O que fazer em Israel?




Invasão aqui na Mochila da Ninja!! Sou a Nicole Tiktin, do blog Tik de Viagem, e vou contar para vocês sobre a minha última viagem. O destino escolhido foi Israel, um país bem pequeno, menor do que o menor estado brasileiro,Sergipe. 
Israel nunca foi o destino dos meus sonhos, mesmo sendo o país do meu pai, meus avós e tios. A família se dispersou há muitos anos e todos esses familiares mais próximos deixaram Israel.

INSTAGRAM TIK DE VIAGEM
 Apesar do meu pai ter feito viagens pra lá algumas vezes desde que está no Brasil, nunca deu pra eu ir junto, seja por motivo de não querer ou por ter que cancelar uma passagem comprada, pois a professora não liberou no último ano da faculdade. O Tik me inspirou muito a querer conhecer novos destinos, e desde então, não digo não para nenhum destino.

 A ideia dessa viagem veio quando meu tio falou que viajaria com 2 dos 3 filhos e seus 5 netos (10 e 7 anos) para mostrar a forma como vivia e mostrar alguns cantinhos importantes para a famíliaDe primeira, fiquei em dúvida, com medo de não ter tempo para turistar, mas acabei decidindo por ir e agora estou aqui para contar tudo para vocês.


Para quem pensa que Israel é só guerra, eu digo que não é e vocês verão aqui!

Tel Aviv

Tel Aviv é uma cidade praiana banhada pelo Mar Mediterrâneo, um prato cheio para quem curte praticar esportes, isso porque conta com mais de 100 km de ciclovia, 14 km de praia e 320 dias de sol.


Esse pequeno paraíso, ainda é Patrimônio Mundial da UNESCO, porque possui o maior número de construções no estilo arquitetônico Bauhaus. Tel aviv foi minha base e onde fiquei as 14 noites da minha viagem. Todos os passeios eram feitos no esquema bate e volta, com motorista e guia contratados.

A energia e o clima da cidade, me fizeram querer morar lá um tempo, aliás, me lembrou demais minha cidade maravilhosa, porém sem a violência que temos no Rio. A praia é calminha e quentinha(no verão, em outras épocas, eu não sei dizer), com uma estrutura de banheiro, restaurante, primeiros socorros.



TLV também é conhecida como a cidade que nunca para, e de fato, oferece milhões de opções para diversão, tanto diurna quanto noturna, que eu conto no post https://tikdeviagem.com/oito-programas-imperdiveis-em-tel-aviv/ .


Jerusalém

Jerusalém é a capital do país e fica a uma curta distância de TLV, menos de 1 de ônibus,  na região montanhosa de Israel, no topo do Monte Moriah.



Destino de constante briga por território, é sagrada para as três maiores religiões: judaísmo, cristianismo e islamismo. Isso porque, possui importantes símbolos religiosos para todas. Aliás, uma das coisas mais lindas de ver, é o povo vivendo em paz.

Além de toda importância religiosa, Jerusalém possui um história de mais de 3000 anos. Já foi destruída 2 vezes, 23 vezes sitiada, 52 vezes atacada e 44 vezes capturada e recapturada.


Infelizmente, não consegui viver a noite por lá, porque como contei, minha viagem foi de bate e volta. É exatamente por esse motivo, que recomendo que passem umas 2 ou 3 noites na cidade.
Nesse post, eu conto o que fiz nos meus 3 dias por lá https://tikdeviagem.com/meus-3-dias-em-jerusalem/


Galileia

A região da Galileia fica ao norte de Israel. Nela, conheci Akko, Haifa e Cesarea. Fiz os três lugares no mesmo dia e foi bem corrido. A cidade antiga de Akko tem muita história. Palco de muitas batalhas, já esteve sob o domínio dos cruzados, otomanos e Napoleão já tentou conquistar esse território.

Aqui, eu visitei a cidade antiga e foi uma volta no tempo das Cruzadas, as expedições religiosas com objetivo de conquistar a Terra Santa.



Haifa é um lugar lindíssimo. A terceira maior cidade do país, enquanto o seu porto, é o primeiro.
Minha passagem por lá foi para ver o Jardim de Baha´i, um jardim vertical, que é uma das coisas mais lindas que já vi na vida. Não foi possível entrar no jardim, mas pude vê-lo de cima, com um visual maravilhoso da cidade. É uma religião, inspirada na muçulmana, e a cidade é considerada  o Centro Mundial da fé Bahá’í.



Quando achei que meu dia já tinha terminado, nosso ônibus parou em Cesareia, entre Tel Aviv e Haifa.

Ali, eu visitei também somente a parte histórica, as ruínas de um palácio construído pelo Rei Herodes no século I a.c.. O Rei era muito ambicioso e podemos ver isso em todas as suas construções. Ele construiu um lugar com hipódromo, de frente para o mar e com anfiteatro, que funciona até hoje.



Além das ruínas, vi umas pessoas no mar, praticando SUP, também há cafeteria e restaurante, que parecem ser deliciosos.


Massada

Massada é uma fortaleza natural com vista para o Mar Morto, o último ponto de resistência contra os romanos. Entre os anos  150-76  a.c que massada se tornou ,de fato, um lugar seguro. Depois, entre 37-31 a.c., o Rei Herodes ampliou e fez uma obra imponente, e o lugar se tornou seu refúgioApós a morte do rei, Massada foi tomada pelos romanos.



O local é considerado símbolo de resistência e coragem dos judeus e é Patrimônio Mundial da Unesco.
Há duas formas de chegar ao topo: trilha e bondinho. A primeira, deve ser muito difícil porém incrível, já que é para ver o nascer do sol lá de cima. Já a segunda, é mole mole fácil fácil, é um bondinho que nos deixa lá.



Atenção: tem horário certo para fazer a pé e quando está muito quente, não é permitido subir caminhando.

Mar Morto

Logo após Massada, fui para o Mar Morto, o ponto mais baixo da Terra, está a 423 m abaixo do nível do marPor conta da sua concentração de sal, é impossível afundar nesse lago, chamado de mar. Outra curiosidade, é que ele tem esse nome, pois não há nenhuma vida nele, devido ao nível de sal.



Quando visitei, imaginava chegar em uma "praia", mas a visita no Mar Morto parece mais um clube. É um espaço com spa, loja, vestiários, restaurante... eu adorei!

Atenção: se estiver com qualquer arranhãozinho e entrar no mar, vai arder! Em hipótese alguma, coloque água no seu rosto!

Ainda, dizem que sua lama faz bem pra pele, então, vocês verão muita gente passando lama pelo corpo. Além disso, por Israel inteiro, é possível encontrar lama do Mar Morto sendo vendida. Claro que comprei e claro que me taquei lama!

Shabat

Shabat é o dia do descanso para o judaísmo, onde não se pode fazer nenhum esforçoQuando eu digo esforço, me refiro a coisas básicas, como por exemplo, acender uma luz, pegar um elevador, ligar um fogão e uma televisão. É um dia totalmente dedicado a família.



O shabat começa no final da tarde de sexta-feira e termina no final da tarde de sábado, e por esse motivo, muitos lugares fecham cedo na sexta e nem abrem aos sábados. Por isso, esses dois dias devem ser super bem planejados, para que você não bata de cara na porta.

No meu caso, no primeiro dia, fui para um lugar próximo a Jerusalém chamado Genesis Land, depois fui para a caverna Avshalom, que é um passeio lindo e guiado para ver como a natureza é incrível. Trata-se de uma caverna com estalactites e estalagmites, que está localizada entre Tel Aviv e Jerusalém



No sábado, fui para o museu de tanques do exército, em Latrum e depois para um parque chamado Mini IsraelO museu dos tanques é um pátio enorme com inúmeros tanques de guerra, em Latrum, um antigo campo de batalha.



Possui uma coleção de veículos militares e artilharia, incluindo exibições sobre à Segunda Guerra Mundial. Surpreendentemente, eu curti o passeio. 

Genesis Land é um passeio que dá uma volta no tempo, localizada no deserto da Judéia, visitamos a tenda de Avraham, conhecido como o primeiro judeu. Ali, fui recebida por ele em sua casa, fiz minha própria pita e ainda tive uma das experiências mais engraçadas da vida: andei de camelo e quase morri de tanto medo!



Por fim, o parque Mini Israel: um passeio caro e que não é muito interessante, contendo os principais pontos turísticos de Israel em miniaturas.



Então, esses foram os meus dias nesse país incrível, sem dúvida, eu tive momentos maravilhosos, que jamais esquecerei. Agora, já estou pensando na minha volta.

Beijos

Nicole do blog Tik de Viagem 


Aprenda a planejar a sua viagem e não esqueça de alguns detalhes fundamentais, como:

1- O Seguro Viagem: hoje em dia, não tem como viajar para o exterior sem o seguro viagem. Há diversos no mercado, por isso, eu sempre pesquiso pelo Seguros Promo

Você preenche o destino e a data da viagem e ele faz uma busca com as seguradoras do país,  informando o melhor preço. 

 

2- O aluguel do carro: outro item que a gente faz perder um tempão pesquisando. Hoje, eu faço a minha pesquisa através da Rent Cars, um site que compara aluguel de carro em mais de 100 locadoras do mundo. 

Sem contar que pode pagar em Real, evitando o pagamento do IOF.






20 comentários:

  1. Confesso que estou mega surpresa com esse post, porque também não via Israel com tantas opções de passeios e já até favoritei o post, passando a integrar a minha lista de desejos, rs.Genesis Land,caverna Avshalom, Jerusalém, Mar Morto e Massada considero passeios imperdíveis. Eu fiquei com algumas dúvidas, todo o ano é época boa (no que tange ao clima) para conhecer Israel? Há alguma requisito diferente para admissibilidade no país? Sobre a segurança, igual o Brasil? Maravilhoso post e lindas fotos! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carla, Israel é incrível!!! Voltei completamente apaixonada por lá!! Então, Genesis Land é mais para as crianças, mas eu me diverti hahahaha...
      No inverno, que é final e início do ano, é frio e pode até nevar nas regiões montanhosas. Durante o ano, são 320 dias de sol, então, acho que pode ir em qualquer época... Recomendo que vá na primavera ou no verão, mas não no auge da temporada, para conseguir pegar a praia e entrar no mar morto com a água mais quentinha!
      Hoje, você só precisa de um passaporte com mais de 6 meses de validade para entrar no país, eles fazem algumas perguntas na entrada e saída, mas foi tranquilo!
      Eu achei tudo muito seguro, e todo mundo já tinha me falado que eu não precisava ter medo, para os passeios tive guia e motorista, então eles sabiam onde podíamos ir ou não, e não nos levavam para lugares que consideravam mais perigosos.. mas todos esses que citei, são tranquilos e seguros, até fui sozinha de ônibus pra Jerusalém um dia...

      É um país encantador, cheio de história e com muita coisa pra fazer! Aah, e tem o por do sol mais lindo que já vi também!

      Excluir
    2. Dani, que delícia relembrar minha viagem e fazer esse post para o na mochila, que eu acompanho há muito tempo, de verdade!
      Espero que o povo goste e seja influenciado a conhecer esse país, que é muito especial!
      beijooos

      Excluir
    3. Eu amei a sua viagem e adorei que você aceitou o convite de compartilhar um pouquinho dela conosco. Muito obrigada! <3 As portas estão abertas, fique à vontade!

      Excluir
  2. O que falta de tamanho em Israel, sobra em história! Só de pensar numa versão sem violência do Rio, já dá vontade de pegar as malas e ir conhecer. Destino que não será descartado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! É história por onde você passa... vale a pena!

      Excluir
  3. Nicole, uma amiga muito querida se mudou agora em agosto para Israel e desde então a minha curiosidade por ele ficou aguçada e o seu post me fez ter muita vontade de conhecer Israel, a riqueza da história é o que mais me fascina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aaah não perde a chance de ir, aproveita e já não paga hotel hahhaa... eu voltei MUITO apaixonada e acho que todo mundo tem que ir lá agora! hahah

      Excluir
  4. gente, que linda essa caverna Avshalom!!! Não sabia que Israel, sendo um lugar tão pequeno, tinha taaaantas coisas interessantes para fazer! Sou louca pra ir, principalmente por conta da quantidade de História que existe lá! adorei o post <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ela é linda mesmo, aquele passeio para todas as idades! Israel tem história por onde a gente passa, é incrível!

      Excluir
  5. Ah eu acompanhei a viagem dela! Que legal esse espaço aqui de compartilhamento de dicas de outras blogueiras! Arrasou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal saber que acompanhou, espero que tenha gostado tanto quanto eu! destino imperdível!

      Excluir
  6. Desde o ano passado que estou com muita vontade conhecer Israel. Tenho notado que Tel Aviv está cada vez sendo mais procurada pelos brasileiros e me parece ser realmente uma cidade muito interessante. Desde pequena tenho vontade conhecer o Mar Morto e passar a famosa lama no corpo todo kkkkk... Adorei saber que montando base em Tel Aviv é possível fazer os passeios em sistema bate-volta! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aproveita que tem saído umas promoções pra lá!!! voltei louca por lá, é um destino apaixonante!

      Excluir
  7. Nossa, tinha outra visão de Israel!! To chocada com tanta coisa legal ptá fazer por lá! A caverna é linda e quero muito conhecer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita gente tem outra visão de lá, você não é a única, não!! mas fico feliz que com o post, você mudou sua visão! Vale muito a visita!

      Excluir
  8. Muito legal o seu post! Israel realmente parece ser fantástica! Tantos lugares lindos para conhecer e quanta história! Adorei as dicas que você colocou, dá mais vontade ainda de visitar! Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. assim que tiver a chance, não deixe de ir! é um país incrível, de verdade!

      Excluir
  9. Lendo este post fiquei com muita saudade da minha visita a Israel, país que amei conhecer. Fui na maioria dos destinos que vc citou. Amei Haifa e, por sorte, consegui entrar nos jardins. É um bom local para se ir durante o Shabat pois os jardins não fecham. Mas não havia ouvido falar do Genesis Land e da Caverna Avshalom. Já quero conhecer quando, um dia, voltar a Israel!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Israel é demais né?! País encantador! Genesis Land e a caverna são aqueles programas voltados para as famílias, as crianças amam! Também já não vejo a hora de voltar!

      Excluir

Obrigada por sua mensagem!