O que fazer em Moscou?



Moscou, a Russia raiz!

A Karine Rosa Sydow viajou para a Rússia com o seu marido e compartilha a aventura no solo russo com os leitores do blog Na Mochila da Ninja.

Vejam mais detalhes dessa viagem dos sonhos e de muitas outras no Instagram @ka_abroad. A Copa 2018 será na Rússia e vocês já poderão curtir vários lugares especiais com a Karine. Se gostaram, compartilhem com os amigos.





Segue o relato da Karine abaixo:

Nós começamos a viagem por São Petersburgo, veja post aqui. Ela é uma cidade russa com estilo mais europeu, mas, a cereja do bolo, com certeza, é Moscou!

Como chegar em Moscou?


Como não queríamos desperdiçar tempo, resolvemos ir de avião e usamos a companhia aérea Utair. Mas muita gente faz esse trajeto de trem, sendo muito famoso, pois era o caminho que Lenin fazia.




Como andar em Moscou?


Quando nós chegamos em Moscou, decidimos pegar um uber até o nosso hostel. Não pegamos táxi, pois eles tem fama de serem picaretas e enrolarem os turistas.

O trânsito em Moscou é caótico! Para vocês terem ideia, nós ficamos cerca de duas horas no congestionamento para chegar até o hostel. Mesmo tendo pego um motorista com bastante conhecimento no caminho e direção.

Dica: sugiro que cheguem na cidade fora da hora críticas do rush.

E o metro?

Moscou é uma cidade enorme e o uso do metro é essencial. O nosso hostel estava localizado a apenas duas estações da Red Square.

Preço do bilhete do metro em 2018: nós compramos um bilhete para 3 dias que custou apenas 7 euros (esse é o preço do bilhete para apenas um dia em Berlim)




Cada estação tem uma temática diferente, retratando paredes de um museu ou algum aposento de palácio. As plataformas são sempre muito profundas, tanto que podem ser usadas como abrigo em caso de ataques. Com longas escadas rolantes, podendo passar minutos nelas.




As estações foram construídas e decoradas no estilo dos palácios: inacreditável! O objetivo do Estado era mostrar todo o seu poder e a força da União Soviética para o proletariado.




Curiosidade: algumas estações possuem estátuas do Lenin.

De todas, a que me conquistou, à primeira vista, foi a estação Komsomolskaya. A sua construção foi baseada num discurso de Stalin, com vários mosaicos espalhados pela estação: lindíssimo!

Onde se hospedar em Moscou?


Nós ficamos hospedados no Jedi hostel: um lugar simples, pequeno, prédio sem elevador, mas arrumado e limpo.

Para nossa surpresa, as recepcionistas falavam bem pouco inglês, somente o essencial, mas quando fomos pedir algumas dicas, elas não sabiam explicar.

Dica: planeje, com detalhes, os trajetos de sua viagem antes de chegar ao destino, pois não é todo lugar que as pessoas desenrolam bem o inglês.

Nós ficamos um pouco frustrados, pois queríamos dicas de alguém local. No geral, nós achamos os nativos bem mais fechados e irritados do que em São Petersburgo.

Quantos dias ficar em Moscou?


Nós ficamos 3 dias e foram muito bem aproveitados.

O que fazer em Moscou?


Moscou nos recebeu com um dia lindo, céu azul de brigadeiro, sem nuvens e o sol brilhando a todo vapor.

1- Red Square:


A Praça Vermelha foi o nosso primeiro ponto turístico em Moscou. Sem dúvida, ela é a praça mais perfeita que já vi na vida! Linda e imponente!



Foi uma emoção estar naquele lugar tao importante historicamente!

O que você pode fazer na Red Square?


Vocês podem entrar no GUM, uma linda loja de departamento: refinada e com lojas de grife. No último andar, há a praça de alimentação e os preços são ótimos, com o famosos buffet estilo soviético.




Curiosidade: a GUM era a rede de loja de departamento estatal época da URSS.




O imponente Kremlin, que é a sede geral do governo russo. Ao lado, o mausoléu de Lenin (entrada grátis) e a igreja ortodoxa mais famosa do mundo, a Catedral de São Basílico.



Quanto custa para entrar no Kremlin?


Como o dia estava lindo, nós resolvemos bater perna por todos esses lugares e conhecer o Kremlin.




Preço da entrada completa em 2018: 700 rublos, cerca de 10 euros.




Vale muito a pena a visita: imperdível! No complexo você tem varias igrejas lindas, a casa dos tesouros, museu e o prédio do governo.

2- A Catedral do Cristo Redentor:


Ela foi reconstruída após ser destruída pelos soviéticos. Vocês verão muitas igrejas e catedrais russas com as cúpulas de ouro.

Dica: ir no final do dia para apreciar o pôr do sol com vista para o Kremlin: divino!



No nosso segundo dia na cidade, o tempo mudou completamente, ficando nublado: esfriou ainda mais, e a neve veio com tudo.

Mas nós estávamos empolgados e não seria o tempo que iria atrapalhar os nossos planos.

3- O Kremlin de Izmailovo:


Nós reservamos a parte da manhã para conhecer o famoso Kremlin de Izmailovo. O local possui uma feirinha e um parque temático, que foi baseado no estilo russo antigo, com várias casas de madeira e tudo bem colorido.



Como nós fomos na baixa temporada, a feirinha estava funcionando, o Kremlin estava aberto, porém, as lojas, galerias e restaurantes não estavam abertos.




Dica: a feirinha é um ótimo lugar pra comprar os souvenirs, lembranças de viagem, bem mais em conta que qualquer loja da cidade.




Esse é um local típico que fica lotado durante o verão. Aproveitei que estava vazio para tirar lindas fotos para o Instagram @ka_abroad.

Noivas de plantão e que gostam de lugares diferentes para montar o seu álbum de casamento: eles fazem festa de casamento! Amei a ideia!



4- O Museu Cosmonauta de Moscou:


Esse museu conta toda a historia do avanço espacial russo. Eles são super orgulhosos de toda a historia, mostrando os tipos de foguetes, equipamentos, roupas, tudo muito bem detalhado. Vale a pena a visita!

Preço da entrada em 2018: 300 rublos cerca de 5 euros.



Terceiro e último dia na cidade, nós fizemos o Free Walking Tour, o qual sempre está em nossa lista quando visitamos uma cidade nova.

5- Free Walking Tour:


Como nós já tínhamos visto tudo com calma, foi ótimo para aprender ainda mais sobre a importância histórica da região. A guia era russa moscovita e nos contou detalhes ate de sua família, como viveram no período soviético e o que acharam de tudo isso.




Muito impressionante saber que há tão pouco tempo atrás tudo ali era tão diferente.

O tour demorou cerca de três horas e vale super a pena! Sem contar que fizemos amizades com pessoas de vários lugares do mundo: amamos essa troca cultural.



O que comer em Moscou?


No período da tarde, nós aproveitamos para experimentar o sorvete e o chocolate soviético  (reza a lenda que a receita continua a mesma) e comprar mais lembrancinhas para a família.

Outra sugestão bacana é experimentar o Pelmeni. Ele é como se fosse os dumplings: com recheio de carne de boi, de porco e de cordeiro. 




Eles servem com creme azedo: é muito bom e, geralmente, muito barato! Nóa almoçamos duas vezes no Pelmenya, uma franquia de dumplings russa.

Entre um lugar e outro, nós sempre parávamos em algum lugar para aquecer, tomar um cafezinho e aproveitar todos os docinhos russos.. kkk..

Eu recomendo que experimentem também o famoso bolo de mel: Medovik. O meu marido, que não gosta muito de doces, amou o Medovik.




E as vodcas? Tem pra todo gosto e são super baratas! Mas o nosso foco foi as cervejas artesanais. Nós descobrimos um bar muito legal, com vários rótulos de cervejas de toda a Russia. O difícil foi escolher qual experimentar dentre muitas.



Dica EXTRA: eu sugiro que vocês tenham sempre um mapa em cirílico e um em inglês, pois nem todas as estações possuem o nome em inglês. Nós usamos o aplicativo Yandex Metro, que ajudou bastante, pois ele mostrava a localização exata e qual seria a estação de metro mais próxima para o nosso destino.


Que cidade! Tantas lugares lindos para visitar e coisas para conhecer! Com certeza, uma cidade que está passando por várias modificações, dia após dia.




Mesmo que os russos de Moscou não sejam simpatizantes dos turistas em geral, nós gostamos muito de ter passado 3 dias agradáveis em Moscou. Sei que os russos são mais fechados e passaram por muitas guerras, tudo isso acaba moldando esse estilo de ser.

Espero que vocês amem essa cidade assim como nós amamos. Por cada lugar que passamos, deixamos um pedacinho de nossos corações e, naturalmente, na Rússia não foi diferente.



Um viajante aprende com a cultura, por isso, quando estiverem planos de visitar à Russia, viajem com os seus corações abertos. Talvez passem por algumas dificuldades de comunicação com os locais, mas terão muitas histórias para contar.

Aprenda a planejar a sua viagem e não esqueça de alguns detalhes fundamentais, como:


1- O Seguro Viagem: hoje em dia, não tem como viajar para o exterior sem o seguro viagem. Há diversos no mercado, por isso, eu sempre pesquiso pelo Seguros Promo

Você preenche o destino e a data da viagem e ele faz uma busca com as seguradoras do país,  informando o melhor preço. 

 

2- O aluguel do carro: outro item que a gente faz perder um tempão pesquisando. Hoje, eu faço a minha pesquisa através da Rent Cars, um site que compara aluguel de carro em mais de 100 locadoras do mundo. 

Sem contar que pode pagar em Real, evitando o pagamento do IOF.










8 comentários:

  1. Tenho muita vontade de conhecer Moscou, o país da copa de 2018, realmente tem locais mega lindos e muitas belezas, me apaixonei pelo Kremlin. Já favoritei o post para quando eu finalmente puder conhecer essa belezura de país. Tem vodca de tudo que é tipo né? As cervejas artesanais são diferentes da nossa? Muito boa a dica de ter sempre em mãos mapa cirílico e em inglês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carla, tudo bom?
      Eu também amei essa dica do mapa, pois evita de ficar perdido ou perder tempo em algum lugar de bobeira. :-)

      Excluir
  2. adorei a invasão da ka por aqui!! acompanhei a viagem dela pelo instagram mas com o post ficou bem mais completa!! A rússia deve ser um destino incrível, só acho que ela foi na época errada hahahhaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nicole, tudo bom?
      Eu sempre penso que a época boa é quando a gente pode viajar.. kkk.. achei bem interessante, pois mostra que podemos sobreviver ao frio russo também.. :-)

      Excluir
  3. Desde criança meu sonho é conhecer o Kremlin. Ainda não deu... quase deu certo de ir pra copa esse ano, mas aí eu lembrei que não sou muito fã de futebol, que o país estaria bem lotado e com preços altos... Acabei deixando pra conhecer a Rússia depois da Copa mesmo. Mas claro que agora lendo o post bateu uma vontade danada estar lá hj, poxa... Achei o preço do metro muito barato! Sem contar que só o metro em si já é uma atração à parte né? E a arquitetura? Um prédio mais lindo que o outro! Fascinada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anna, tudo bom?
      Eu também morro de vontade de conhecer a Rússia, mas foi como você disse, época de Copa, os preços ficam exorbitantes!! Espero que você possa viajar logo para curtir uma vibe diferente do resto do planeta.

      Excluir
  4. Sempre fico impressionado com as fotos das estações de metro russas. Realmente seus 3 dias foram muito aproveitados, ótimo roteiro e já estou querendo provar o Medovik rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tiago, tudo bom?
      Eu também amo provar comidas típicas dos lugares visitados. Que incrível essa imponência nas estações de metro de Moscou: fiquei impressionada! A viagem da Karine foi sensacional!

      Excluir

Obrigada por sua mensagem!