Barcelona: 35 ideias de lugares na cidade catalã


Barcelona é uma cidade que precisa ser visitada mais do que uma vez. Sugiro na primeira visita focar nos pontos onde lançaram a cidade de Barcelona para o mundo: as obras de Gaudí.




Mas não para por aí, porque a cidade possui lugares incríveis que precisam ser vistos. Você se apaixonará cada vez mais por Barcelona. Nesse post “Barcelona: 35 ideias de lugares na cidade catalã”, você terá sugestões de A a Z do que fazer na cidade e planejar o seu roteiro antes de ir.



A melhor dica de viagem quando se visita uma cidade com muitos atrativos é saber otimizar o seu tempo. Se você já souber o que a cidade oferece antes de ir, poderá escolher o que mais te atrai e planejar um roteiro bacana.

Vamos a lista sobre o que fazer em Barcelona:

1- Muralhas Romanas: elas ficam na cidade velha, perto da catedral. O nome da cidade, durante o Império Romano, era Barcino. Quem tiver interesse em ter uma ideia da Barcelona romana, pode visitar o Museu de História de Barcelona. Em seu subsolo, abaixo da praça do Rei, você poderá percorrer um sítio arqueológico.



2- Bairro Gótico: O bairro fica ao lado da Rambla, entre o mar e a Praça da Catalunha. Suas ruelas estreitas lembram os labirintos de Veneza. Nele, você pode encontrar a catedral de Barcelona, o Palau de la Generalitat, sede do governo autônomo catalão, com sua fachada renascentista.





Curiosidade: os retratos esculpidos na fachada do Palau de la Generalitat, representam os vários estados, idades e etnias.

O Ayuntamiento de Barcelona (Prefeitura), em frente à Generalitat, na praça de Sant Jaume, a igreja de Pi, templo iniciado no século XIV, com uma fachada quadrada e campanário octogonal.



A Fonte Fivaller, do século XV, localizada na praça Sant Just i Pastor, foi a primeira fonte pública de água corrente na cidade e a basílica de La Mercè, em seu estilo barroco, com uma nave e onde possui a patrona da cidade na cúpula do templo.




3- Catedral de Barcelona: uma obra prima para a humanidade. Com uma estrutura completamente diferente da Sagrada Família de Gaudí, com seus traços góticos. Iniciou-se a construção no século XIII, percorrendo mais três séculos até a sua finalização. O curioso nela é a família de gansos, que vivem no claustro, tradicionalmente herdado da época romana.





4- Igreja de Santa Maria del Mar, no bairro La Ribeira: próximo ao mar, foi construída no século XV, sendo sustentada por colunas octogonais, tendo uma nave central com dimensões generosas.

5- Museu Picasso: o museu, que coleciona as melhores coleções dos anos formativos de Picasso. Localizado na grande artéria medieval de Barcelona, um lugar que te remete a vidas passadas com arcos, adornos de pedras e palacetes modelando a via.




6- Centro de Cultura e Memória El Born: antigo mercado construído em 1878, onde mantém conservado uma Europa da Idade Média e moderna, com suas estruturas de ferro.

7- Parque de la Ciutadella: se estende sobre os terrenos da antiga ocupação pela Fortaleza de la Ciutadella. Com caminhos, fontes e cascatas bem conservados, o parque encanta a todos que nele passeia.



Você pode encontrar também o Mamut, obra realizada para a Exposição Universal de 1888, o Parlamento de Catalunha, edifício que abriga a sede do Parlamento Catalão e o Castelo dos Três Dragões, projetado na linha neogótica, foi construído para a Exposição Universal de 1888 para ser o restaurante do evento, sendo transformado em sede do museu de Zoologia mais tarde. Hoje, virou o centro de coleções e investigações do Museu de Ciências Naturais de Barcelona.




8- Palau de La Música Catalana: foi construído entre 1905 e 1908 e, em seu interior, abriga a deslumbrante sala de concertos. Sugiro que verifique a programação dele para que possa presenciar um show de perto. Ele está aberto à visitação turística.

9- La Rambla: a via mais frequentada pelos nativos e turistas. Ela divide os bairros El Raval do Gótico, com muitas vitrines, bares, restaurantes, vendas populares e o famoso mosaico no chão, criado por Miró. Ele vai da Praça da Catalunha até o monumento a Cristóvão Colombo, na beira mar.




10- Mercado de Sant Josep, “La Boqueria”: é o mais variado comércio de alimentos frescos da região. Está protegido por uma estrutura metálica, criando um espaço fresco e acolhedor para os transeuntes.

11- Gran Teatre del Liceu: a ópera também tem o seu espaço no paraíso, quer dizer, na Rambla, desde 1847. Houve dois grandes incêndios no teatro, sendo que o último, em 1994, o destruiu por completo. Ele foi reconstruído e inaugurado em 1999. Vale a pena conferir sua programação e tentar agendar uma ópera.





12- Biblioteca de Catalunya: com sua estrutura gótica, está localizada no bairro El Raval, no interior do antigo hospital de Santa Creu.

13- Praça Real: um espaço democrático, onde é dividido pela sofisticação dos bares, restaurantes e hotéis com danças e músicas populares como flamenco e jazz.





14- Monumento a Cristóvão Colombo: a estátua, erguida a 50 metros do solo, está apontando para o mar. Ele foi o principal protagonista da história, descobrindo as Américas.



15- Porto Velho: ele foi revitalizado para as Olimpíadas de Barcelona, em 1992 e após isso, virou um dos points dos jovens e atletas. Com uma ciclovia impecável, percorrendo toda a sua extensão até as praias.



Uma Marina de impressionar qualquer transeunte, com barcos modernos enfileirados como obra de arte. Alguns complexos de restaurantes espalhados para atender o público em geral, além de ter o cais por onde saem os barcos que vão para as famosas ilhas espanholas: Mallorca, Menorca e Ibiza.




16- Museu marítimo: uma viagem ao tempo através das embarcações expostas nele. Com barcos de diferentes formatos e tamanhos em suas distintas épocas. O ponto alto é para a galeria de Dom João, da Áustria.



17- Museu da História da Catalunha: localizado no Palau del Mar, foi fundado em 1996 para fortalecer a história catalã com exposições permanentes e temporárias.



18- Praias: dizem que as praias urbanas começaram a ser mais frequentadas após a revitalização do Porto Velho de Barcelona. As reformas trouxeram mais frescor e segurança para a região.
Elas ficam localizadas entre o Porto Olímpico e o Parque del Forum.




19- Bairro El Eixample: um bairro novo, comparado aos outros, que se define como o projeto de crescimento da cidade, oferecendo melhores condições de circulação.

20- Manzana de la Discordia (Quarteirão da Discordia): reúne construções dos grandes arquitetos catalães do início do século XX, como Casa Lleo Morera (de Domenech i Montaner), la Casa Amatller (de Puig i Cadafalch) e a casa Batlló (de Gaudí)





20- Arco do Triunfo: um arco revestido de ladrilho, que foi construído como entrada para a Exposição Universal de 1888 e, hoje, é palco de manifestações para independência catalã.



21- Hospital de Santa Creu e Santo Pau: construído entre 1913 e 1930 por Lluis Domenech i Montaner, foi uma das maiores obras da época do Modernismo. Ele ocupa por volta de nove quarteirões do bairro de El Eixample, com 46 pavilhões.

Sendo Patrimônio Mundial, desde 1997, os pavilhões que mais se destacam são: da Administração, da Igreja e a Casa de Convalescência.

22- Algumas obras se destacam em Barcelona devido a seus traços modernos e futuristas, como: a Torre Agbar, o Hotel W Edifício Vela, o Hotel ME Barcelona, o Edifício Media TIC, a Torre Telefônica, o Hotel Hesperia Tower e a Torre Fira.



23- Teatro Nacional da Catalunya: inaugurado em 1996 e localizado bem próximo a torre Agbar. Cada temporada possui aproximadamente 20 produções, desde clássicos internacionais a projetos locais. Vale a pena verificar no site se há alguma peça bacana passando durante a sua estadia em Barcelona.



24- Museu del FC Barcelona: fundado em 1984, nas instalações do Camp Nou. Mais de um milhão de pessoas visitam o museu por ano para conhecer a coleção histórica dos troféus, imagens e material desportivo do clube.


Loja em frente a Sagrada Família
25- Montjuic: abriga o porto marítimo novo e constitui a posição natural de defesa da cidade. Foi cenário dos Jogos Olímpicos de 1992, com os pavilhões ainda montados para receber o turísmo.

Nessa montanha também há importantes museus de Barcelona, como: Museu Nacional de Arte da Catalunha, a Fundação Miró e Caixa Fórum.

26- Museu Nacional de Arte de Catalunha: um dos principais museus de Barcelona, com coleções marcantes e apreciadas por todos. No início do século XX, foi feita uma operação as igrejas para resgatar e conservar as relíquias de cada uma delas.




Curiosidade: abriga a Sala Oval, palco de celebrações festivas na cidade.

27- El Poble Espanyol: um museu a céu aberto sobre a arquitetura popular espanhola, com reprodução de 117 edifícios, ruas e praças de cada região da Espanha.




28- Estádio Olímpico: ele foi o cenário mais importante dos Jogos Olímpicos de 1992.  Além dele, você pode visitar a Piscina Picornell, que foi remodelada para os parâmetros sugeridos para uma Olimpíada, a torre de Santiago Calatrava e o Palau Sant Jordi.





29- Fundação Miró: foi criado em 1975 pelo próprio. Além de apreciar as obras do artista, ainda tem uma vista extraordinária da cidade e um jardim gramado para sentar e relaxar.

30- Castelo de Montjuic: inaugurado em 1694, foi criado pelo rei Felipe IV para ser a fortaleza militar para Barcelona. Durante o século XX, o castelo serviu como campo de concentração, onde milhares de catalães perderam suas vidas devido à sua revolta contra o regime autoritário.




Hoje, o pátio maior é revestido de bandeirinhas brancas com mensagens de paz, amor e fraternidade. Algumas salas foram reservadas para uma exposição permanente de registros durante a construção e momentos de tortura.




Dica: melhor pôr do sol de Barcelona e no primeiro Domingo do mês, a entrada dos museus é GRATUITA.

31- Teleférico e mirante: a saída do teleférico é pela a Torre de San Sebastian, na praia de Barceloneta, até o mirante de Miramar, na colina de Montjuic



Ele já foi utilizado como meio de transporte, como defesa do Porto e hoje, após um período para manutenção dos cabos, está sendo muito utilizado pelos turistas.



32- Caixa Fórum: a arquitetura impressiona, sendo um dia a fábrica de Casaramona, obra do arquiteto modernista Josep Puig i Cadafalch. Sua estrutura lembra um castelo medieval e na época de sua construção, foi identificado como grandes inovações técnicas. Infelizmente, a vida ativa da fábrica foi muito pequena, fechando as portas logo depois a sua inauguração.

Foi arrendado pela Fundação La Caixa, em 1963, e após reforma, foi aberto O público como o primeiro Caixa Fórum da Espanha.

Dica: a visita guiada é realizada por grupos de até 30 pessoas, com tempo de duração de uma hora. Você pode andar no prédio, subir os terraços e escutar a história do lugar através do audioguia (download gratuito no celular ou aparelhos na recepção).

33- Praça de Espanha: a praça é a porta de entrada para quem visita Montjuic a pé. Nela, se concentra o comércio em geral, com lojas, hotéis, restaurantes e escritórios comerciais.




O ponto alto da Praça é a fonte mágica de Carles Buigas, que oferece o famoso espetáculo de luzes, além da antiga Praça dos Touros Las Arenas (hoje shopping) e as Torres Venezianas, formando um lindo pórtico de entrada para Montjuic.




34- Museu Cosmo Caixa: um fantástico Museu de Ciência, em Barcelona. Ele apresenta uma variedade de exposições permanentes e temporárias, além de um planetário, biblioteca e centro de ensino.




Algumas exposições são interativas, onde a criança pode testar a lei da física e ela acontece em frente aos seus olhos. Um mundo mágico onde a matemática e a lei da gravidade provocam emoções em seus telespectadores.




Dica: a exposição sobre a humanidade também é rica em detalhes, mostrando desde a época primitiva nas cavernas até os dias atuais.



1- O Seguro Viagem: hoje em dia, não tem como viajar para o exterior sem o seguro viagem. Há diversos no mercado, por isso, eu sempre pesquiso pelo Seguros Promo

Você preenche o destino e a data da viagem e ele faz uma busca com as seguradoras do país,  informando o melhor preço. 

 

2- O aluguel do carro: outro item que a gente faz perder um tempão pesquisando. Hoje, eu faço a minha pesquisa através da Rent Cars, um site que compara aluguel de carro em mais de 100 locadoras do mundo. 

Sem contar que pode pagar em Real, evitando o pagamento do IOF.






12 comentários:

  1. Não imaginava que Barcelona tivesse tantas atrações, adorei demais saber! Fiquei encantada com as mulharas, o bairro gótico, além do quarteirão da discórdia. O post está mega completo e as fotos estão lindas!Parabéns!Já favoritei o link!

    ResponderExcluir
  2. Gente que listagem maraaaaaaaaaaaaaa! As vezes é melhor ler algo do tipo do que fazer um roteiro fechado né? Assim conseguimos escolher exatamente o que quermos! Muito bom, parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Dani menina... to chocada com o tanto de coisa que você relacionou em Barcelona! Queria eu ter lido seu post antes de ir, eu tava aqui mais ou menos contando as coisas que fiz e deu muito pouco rs, to ate triste. Eu fiquei um final de semana lá, então acabei focando nas obras de Gaudí, mas tem muita coisa pra ver e fazer em Barcelona né! Quero voltar agora e cumprir essa lista inteira. Eu já amo a Espanha demais!! É um dos melhores lugares do mundo pra mim, e agora tenho vários motivos pra voltar hehe

    ResponderExcluir
  4. Já fui pra Barcelona algumas vezes mas ainda não completei essa lista viu! Com certeza o que mais gosto são as obras de Gaudi, Bairro Gótico e Montjuic! Mas ainda tem tanta coisa pra conhecer! Adorei seu post, super completo! Um verdadeiro guia pra uma viagem pra Barcelona

    ResponderExcluir
  5. depois dessa lista, tenho que voltar e ver o que não vi!!!! Barcelona é incrível né!? fui sem esperar muito e voltei encantada!!! deu uma saudade agora..

    ResponderExcluir
  6. Barcelona é uma cidade encantadora e seu post está completíssimo, listando atrações maravilhosas da cidade. Concordo com você que Barcelona é uma cidade que merece mais de uma viagem, pois os atrativos são numerosos. Mas a sua dica de planejamento é certeira: pesquisando antes sobre a cidade é possível escolher os lugares que mais agradam cada viajante para a montagem de um roteiro que atenda diferentes interesses. Tenho muita vontade de voltar à Barcelona principalmente para ver os excelentes museus que ficaram de fora de minha visita. E seu post será uma excelente fonte de pesquisa para uma nova viagem!

    ResponderExcluir
  7. Acho que preciso de uns 3 meses pra conhecer todas as atrações de Barcelona! São coisas infinitas! Kkkkkk
    Um hospital é ponto turístico?? Que engraçado!! Jamais imaginaria algo do tipo!!
    Todo mundo fala super bem da cidade e morro de vontade de ir. Certamente seguirei sugestões dese post.

    ResponderExcluir
  8. Toda vez que vejo fotos de Barcelona eu me faço a mesma pergunta: como ainda não conheço essa cidade???!!! Adorei a lista que lugares a visitar na cidade que você colocou no post! Assim fica bem fácil de montar um roteiro! Quantos dias você recomenda para ficar em Barcelona e conhecer todos esses pontos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silvia, tudo bem?
      Acredito que em 5 dias você pode conhecer boa parte das atrações. Fiz a lista do que achei de mais interessante na cidade. Há muito mais! Kkkk... assim, o viajante poderá escolher o que tiver mais interesse. Bjus

      Excluir
  9. Nossa, mas que listão completo! Estivemos em Barcelona por 3 dias. Não deu pra, ver muita coisa, mas vimos o principal. O que mais curtimos dessa lista aí foi tudo relacionado ao Montjuïc. Ou seja, o castelo e o Museu de Arte Catalã. Subir de teleférico é muito bom! Ah, e a Praça da Espanha bem legal também, com as Torres Venezianas!

    ResponderExcluir
  10. Que post mais especial! Tenho lido vários blogs para montar o meu roteiro e algumas dicas eu só encontrei aqui!
    Por isso gosto tanto desse blog!
    Sabe uma curiosidade que surgiu? Porque o quarteirão da discórdia tem esse nome? Será que tem uma história legal por trás disso??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aninha, tudo bem?
      Eu tinha lido que os ricos da época saíram do bairro gótico para esse novo endereço, sendo que cada um criou o seu conceito arquitetônico. Talvez esse choque entre as diferenças de fachadas tenha batizado o quarteirão com esse nome.

      Excluir

Obrigada por sua mensagem!