O que fazer em AMSTERDAM?


Amsterdam, uma das capitais europeias mais visitadas pelos turistas em geral. Alguns buscam as belezas naturais da Holanda, outros procuram arte e cultura, além dos curiosos que querem entender as regras liberais dos entorpecentes e da indústria do sexo.

Mesmo não sendo o local da sede do governo holandês, que fica em Haia, Amsterdam é a cidade mais populosa do Reino dos Países Baixos com mais de 2,5 milhões na área metropolitana. Falando nisso, inacreditável a ideia de que a cidade foi projetada e construída abaixo do nível do mar, não?!




O seu nome originou-se do nome do rio principal, o Amstel. Sua origem vem de uma pequena vila de pescadores no século XII. Durante o período do ouro no século XVII, a cidade tornou-se em um dos principais portos do mundo, sendo o principal centro financeiro e de diamantes.

Se você observar com mais calma, há ainda lojas, no centro de Amsterdam, vendendo joias e diamantes lapidados. Para quem gosta e tem condições de comprar, talvez, Amsterdam seja o principal destino comercial na Europa de anéis com diamantes.

Hoje, os canais de Amsterdam são considerados Patrimônios Mundiais pela UNESCO. Mas além dos famosos canais, a cidade tem muitas outras coisas a oferecer como o magnífico museo Rijksmuseum, o do Van Gogh, Vondelpark, a Casa de Anne Frank, a famosa Red Light District e muitos outros lugares interessantes.



O guia "o que fazer em Amsterdam" vai te ajudar a planejar e organizar a sua viagem. A melhor maneira de desbravar a cidade é andando por suas ruas e ruelas, a cada esquina, você se depara com uma novidade e um contorno único.

Onde se hospedar em Amsterdam?

Sugiro que fique hospedado no centro da cidade. Percebi que alguns guias acabam levando os seus grupos para bairros fora do centro, pois os hotéis são mais baratos. Mas se você tem pouco tempo, não vale a pena economizar no hotel e perder tempo no transporte público.

Essa economia poderá te causar uma frustração de não ter conhecido todos os lugares que havia planejado. Fica a dica!

Seguem algumas sugestões de hospedagem em Amsterdam:

Como chegar em Amsterdam? Roteiro detalhado, clicando AQUI.




O que fazer em Amsterdam?

Amsterdam é daquelas cidades europeias que oferece tantas possibilidades de passeios e atividades, que você sempre sai com aquela sensação de que não viu nem a metade. Pelo menos, foi exatamente assim que eu me senti quando saí de Amsterdam.

Para melhor visualização dos lugares, eles estarão listados em tópicos abaixo. Veja bem, esses são os mais visitados e imperdíveis:

1- Rijksmuseum: o principal museu de Amsterdam. Fui e fiquei apaixonada! Pode ser considerado um mini Louvre. Além de suas galerias repletas de artes, o interior do museu já é uma obra de arte à parte também.

Dica: Se você for na alta temporada, sugiro que compre o ingresso pelo SITE para evitar filas nos guichês.




2- Museu do Van Gogh: outro museu com destaque na cidade. Ele fica localizado bem perto do Rijksmuseum. Se estiver em Amsterdam na alta temporada, sugiro que compre o ingresso pelo SITE para garantir a visita, marcando horário. Há audioguia em português.

Dica: Caso você não tenha tempo suficiente para visitar mais do que um museu, não deixe de visitar o Rijksmuseum.



3- Letreiro “I am Amsterdam”: fica localizado nos fundos do Rijksmuseum. Sugiro que madruguem se quiserem uma foto exclusiva. Quando eu fui, tive a sensação de que todos os turistas da cidade decidiram tirar foto no letreiro ao mesmo tempo.. Kkk..

Dica: As fotos do outro lado do lago também ficam bonitas e o espaço não é tão disputado, ainda. Kkkk




4- Voldenpark: maravilhoso! É um pulmão verde no meio da cidade, com ciclovias, pistas para corrida, lagos, bancos, restaurantes e muito espaço verde para sentar e apreciar a natureza. No verão, há um costume, entre os locais, de levar um lanche para realizar piqueniques com amigos e colegas de trabalho no final do dia.



5- Heineken Experience: para os amantes da Heineken, o museu oferece alguns pacotes para visitação. Você poderá conferir a história da empresa, etapas de fabricação da cerveja, atividades interativas e degustação.

Verificar preços no SITE.


foto site Heineken

6- Casa de Anne Frank: emocionante! É proibido tirar fotos e filmar dentro da casa. Quando fui a Amsterdam, pela primeira vez, eu estava numa vibe de ler livros marcantes como “A menina que roubava livros” e “O pijama listrado”. Histórias que envolvem o mundo e sofrimento dos judeus durante o nazismo.

Estar conectada com essa época me sensibilizou a captar melhor as mensagens que foram passadas nas exposições dentro da casa.

Dica 1: Se você for na alta temporada, sugiro que compre o ingresso pelo SITE para evitar filas no guichê.

Dica 2: visite a estátua de Anne Frank, que fica a uma quadra do museu, símbolo da resistência contra o nazismo.


foto retirada do site Casa de Anne Frank
7- Westerkerk: Ela é a maior igreja protestante da Holanda, localizada próxima a casa de Anne Frank. A sua arquitetura se destaca e a torre é aberta ao público para visitação. SITE

Dica: se você fizer o passeio de barco pelos canais, você vai ouvir algumas informações dessa igreja, em português, pelo audioguia. Pergunte antes de pagar o passeio se há audioguia em português, pois são muitas empresas realizando o passeio, hoje em dia.


foto retirada do Google para ilustracao

8- A praça Rembrandt: uma mistura de arte, jovens e bom entretenimento. Parece o coração da cidade devido à quantidade de gente que circula por ela todos os dias. Palco de uma obra extraordinária do artista Rembrandt, em plena praça: uma série de estátuas de bronze, que fazem referência à obra prima a “Ronda Noturna”. Sem contar com os inúmeros cafés e restaurantes que se concentram ao redor dela.

Curiosidade: para quem reserva a sua hospedagem com o BOOKING, como eu faço, de quebra, ainda vai descobrir a central da empresa num prédio histórico, belíssimo, na esquina na praça.




9- Dutch National Opera & Ballet: é possível vê-lo através do passeio de barco pelos canais, mas a beleza está em seu interior. Para quem gosta de assistir uma bela ópera ou ballet, vale a pena comprar o ingresso pelo SITE para garantir o seu assento.




10- Hermitage: uma parceria entre o museu Hermitage Russo e o governo holandês, ele é pouco visitado pelo público em geral, mas com obras tão valiosas quanto as dos outros nesta lista. Você consegue ver o acervo permanente de forma tranquila, sem disputar espaço em frente às telas. SITE

Dica: Não esqueça de apreciar a vista, de ir até o jardim secreto e bisbilhotar a lojinha, pois há réplicas de jóias históricas.


foto retirada do Google para ilustracao

11- Magere Brug (Skinny bridge): uma ponte estreita e histórica na cidade de Amsterdam. Depois de várias substituições, ela ainda é um marco para a cidade, conectando as águas do rio Amstel ao canal Keizersgracht (Canal dos Imperadores) e Prinsengracht (Canal dos Príncipes).

Hoje, ela já possui mecanismos eletrônicos para abrir a sua parte central, dando passagens a barcos grandes. Os menores e baixos, como os do passeio de barco pelos canais, passam com ela fechada mesmo. Em 2003, o uso dela foi limitado para pedestres e ciclistas.

Dica: Ela possui 1200 lâmpadas que são ligadas a noite.


foto retirada do Google para ilustracao

12- Red Light District: a Red Light District fica no centro, perto da praça Dam.

O que ver no Red Light District?

Há uma concentração de Sex Shops no local, casas noturnas e meninas expostas nas vitrines. Quando passei por lá, durante o dia, não vi a exposição das meninas nas vitrines, que todos tanto comentam. Mas recomendaram me a não tirar fotos delas, pois eu poderia ser abordada de uma forma agressiva.

A estrutura do bairro em si é bem parecida com os demais da parte antiga da cidade. Vários e pequenos canais cortam as ruas, com muitas casas de época, bicicletas e barcos circulando por todos os lados.

Percebe-se que os holandeses tratam a indústria do sexo e das drogas em geral de uma forma bem natural. Não há uma discriminação estampada em seus rostos, cada um vive as suas vidas com respeito e dignidade.


foto retirada do Google para ilustracao

foto retirada do Google para ilustracao

13- Praça Dam: uma das praças mais movimentadas de Amsterdam. Nela, você encontra prédios históricos, lojas, bares, restaurantes, museu Madame Tussaud e pontos de ônibus e tram, que vão para diversos pontos da cidade.


14- Dutch Gooyer Windmill (moinho holandês): é um moinho antigo de farinha e um dos poucos originais em Amsterdam. Se você não se programou para sair da cidade para visitar os moinhos nas cidades vizinhas (por falta de tempo), talvez, a ida até o Moinho de Gooyer pode ser uma pedida para matar a curiosidade.

Dica: bom lugar para tomar uma cerveja, com sua fabricação própria.


foto retirada do Google para ilustracao

15- Basílica de São Nicolau: localizada quase em frente à Centraal Station (estação ferroviária) e perto da Red Light District. Um edifício imponente, em estilo neobarroco, onde São Nicolau fica  no meio das duas torres.


foto retirada do Google para ilustracao

16- Mercado das Flores (Bloemenmarkt): as flores sobressaem no lugar, mas você pode encontrar também souvenirs em grande variedade, com bons preços, além de deliciosos queijos da região.

Dica: se a intenção é comprar, sugiro que dê uma primeira olhada nas barracas e lojas, para depois escolher o melhor lugar para as suas compras.


foto retirada do Google para ilustracao

17- Amsterdam MUSEUM: fica localizado em um antigo convento e orfanato, que conta a história de Amsterdam através de suas exposições com audioguide em português. (mas não para todas as obras).


foto retirada do Google para ilustracao

18- A’Dam Lookout: A experiência já começa bem subindo em um elevador com efeitos sonoros e visuais. Vale a pena pela vista que se tem da cidade, por ser o ponto mais alto da região. Há um balanço no topo do prédio e dois restaurantes, sendo que um é giratório (360 graus). Compra de ingresso pelo SITE.


foto retirada do Google para ilustracao

19- Passeio de barco pelos canais: há inúmeras empresas que fazem o passeio de barco pelos canais. Elas se concentram na região da ferroviária Amsterdam Centraal. Fiquem atentos aos descontos ou benefícios quando forem comprar o ingresso. 




20- Biblioteca pública em Amsterdam (Oba): localizada perto da Centraal Station. A sua arquitetura impressiona! No último andar fica o restaurante V&D Lá Place e um terraço com um mirante que vale a pena conferir. Vejam mais pelo SITE.




Como ECONOMIZAR em Amsterdam?

Além do cartão de transporte que você pode usar todo o dia, ainda tem o I Amsterdam City Card, que acaba sendo econômico para quem deseja visitar muitas atrações na cidade.

Sempre recomendo listar o que você deseja visitar e contabilizar quanto gastará comprando cada ingresso individualmente. Após isso, compare o preço do I Amsterdam City Card, que também cobre o transporte público, e veja se vale a pena.

A cidade de Amsterdam é SEGURA?

Sim, se você comparar com as metrópoles mundiais. Mas tenha sempre um bom senso quando andar nas ruas. A maioria das reclamações são direcionadas para furtos de bicicletas, mas já ouvi casos de furtos de carteiras e máquinas fotográficas  também.
Aprenda a planejar a sua viagem e não esqueça de alguns detalhes fundamentais, como:

1- O Seguro Viagem: hoje em dia, não tem como viajar para o exterior sem o seguro viagem. Há diversos no mercado, por isso, eu sempre pesquiso pelo Seguros Promo

Você preenche o destino e a data da viagem e ele faz uma busca com as seguradoras do país,  informando o melhor preço. 




2- O aluguel do carro: outro item que a gente faz perder um tempão pesquisando. Hoje, eu faço a minha pesquisa através da Rent Cars, um site que compara aluguel de carro em mais de 100 locadoras do mundo. 

Sem contar que pode pagar em Real, evitando o pagamento do IOF.









Nenhum comentário

Obrigada por sua mensagem!