Praias no Espírito Santo

Guarapari para você amar!


Fiz um bate e volta em Guarapari. Se arrependimento matasse, já estava mortinha e enterrada agora.. Kkk.. 

Há tantos lugares incríveis em Guarapari e em seus arredores, que da próxima vez, reservarei duas noites na cidade para curtir com mais calma os lugares que mais gostei.

O que fazer em Guarapari?

Como estava hospedada em Vila Velha, praia de Itaparica, acordei, tomei café e fui para estrada para aproveitar o dia. Um dos acessos é através da rodovia do sol (ES-060), que vai de Vila Velha até a Guarapari.
DE VILA VELHA PARA GUARAPARI


Antes de chegar em Guarapari, você passa por um pedágio e logo depois, já pode fazer a primeira parada em Setiba.


A praia de Setiba merece que você reserve um dia inteiro. Além dela ser linda, com água transparente e calma para as crianças, tem também quiosques por quase toda a orla oferecendo infraestrutura com cadeiras, guarda-sóis e cardápio completo com petiscos, almoço e bebidas.



Infelizmente, a minha passagem por Setiba foi muito rápida, mas tempo suficiente para conhecer e sentir saudades. A praia fica localizada após o Parque Estadual Paulo César Vinha, um parque ambiental que protege a flora e fauna da região.

MELHORES HOSPEDAGENS POR AQUI


Booking.com



Voltando para a estrada, resolvi pegar a rota beira mar, em vez da autoestrada, podendo curtir mais um pouco a beleza que eu estava deixando para trás. Atenção com as estradas internas, porque são estreitas e famílias com crianças andam por ela.

A segunda parada já foi no município de Guarapari, onde estacionei o carro perto da praia da Cerca. O mar nesse ponto já é bem mais agitado, apresentando uma corrente de ar forte também.




O lugar onde fiquei por mais tempo foi no Parque Morro da Pescaria. Você entra no parque mediante o pagamento de uma pequena taxa, que contribui para manter a limpeza e manutenção da região.



Há uma pequena e leve trilha, que contorna o parque até chegar à praia do Ermitão. Pelo caminho, você pode parar para apreciar a vista de toda orla de Guarapari e acompanhar passeios de banana boate e escunas que passam próximas ao parque.

A praia do Ermitão é considerada uma praia selvagem, mas contendo próxima a ela, uma infraestrutura do parque como lanchonete, chuveiros e banheiros. Quando fui, esse complexo estava fechado, possivelmente porque era baixa estação.




Definitivamente, é uma das praias que visitei para esquecer da vida! Ela possui um desenho côncavo, com rochas no canto fazendo uma proteção contra correntes marítimas mais fortes. Do outro lado das rochas, você continua caminhando pela areia, mas nesse ponto, as ondas do mar já batem com mais força.


Voltando para o carro, parei para apreciar um pouco mais a orla de Guarapari, sentada em um dos bancos espalhados pelo caminho. Esse ponto é o melhor para assistir o pôr do sol! Imperdível!


Outras praias também merecem uma visita como as praias das Virtudes, Namorados, Castanheiras e Areia Preta. Elas já estão na minha lista para quando eu voltar com mais calma ao Espírito Santo.

A minha última parada foi em Meaípe, na praia de Bacutia. Já tinha ouvido falar dela e não queria ir embora sem passar por ela e bingo! Foi paixão à primeira vista!


Ela é classificada como praia urbana, pois há muitos prédios residenciais ao longo dela, mas selvagem ao mesmo tempo, com poucas modificações em sua formação, com acessos protegidos com cordas deixando o mais seguro e decorado.


Sugiro que reservem um dia inteiro para Meaípe, pois não vão se arrepender! Logo após o morro, no final da via de Bacutia, você encontra a praia de Peracanga, com uma apresentação completamente diferente da anterior: mar batido, com uma corrente de vento forte e uma extensão de areia de perder de vista.

A volta para Vila Velha já foi feita à noite, mas antes, parei na orla de Guarapari para tomar um sorvete e curtir a brisa do mar no calçadão.


Nenhum comentário

Obrigada por sua mensagem!