Praias no Espírito Santo

Vista Panorâmica no Morro Dois Irmãos



   E o Rio de Janeiro? Continua lindo...

  Cada cantinho é revelador, sempre com um ângulo propício a desvendar as belezas da cidade.

  • A foto acima é do Fábio Pastorello que fez a trilha há pouco tempo e cedeu essa linda foto da paisagem panorâmica para o blog Na Mochila da Ninja. Clique aqui para checar as aventuras do Fabio pelo Rio de Janeiro.

   O que fazer no Rio 2016, Olimpíadas?

   Hoje é dia de descobrir um desses cantinhos, topam? Nesse post, darei dicas para quem quiser fazer a trilha do Morro dos Dois Irmãos.

   Sabe onde fica? Imagina um dos cartões postais do Rio.. Imaginou aquele lindo por do sol na praia de Ipanema? Então, o morro que fica ao fundo da foto é o Morro dos Dois Irmãos.

FOTO SUNSET NO ARPOADOR PELO ALEX VIEIRA

   Pense no visual que você terá quando chegar ao topo.
  

LOCALIZAÇÃO PELO GOOGLE MAPS: ENTRE A PRAIA DO LEBLON E SÃO CONRADO.
  O meu dia começou cedo. Marquei com algumas amigas na frente posto 12 da praia do Leblon (último posto da praia). Para quem não conhece o Rio de Janeiro, há alguns postos espalhados pelas praias cariocas, os quais são abrigos para os bombeiros que vigiam a orla com o intuito de avisar e proteger os banhistas de correntes marítimas mais fortes.
Os postos também possuem banheiros para atender aos cidadãos cariocas e visitantes em troca de um valor simbólico para a limpeza.


POSTO 12: LEBLON.

  Cheguei cedo no ponto marcado, mas já tinha visto que o dia estava meio nublado, então resolvi curtir um pouco o visual da praia do Leblon até as minhas amigas chegarem.

MORRO DOIS IRMÃOS AO FUNDO.
  Após todas chegarem, decidimos subir o dois irmãos mesmo com o dia nublado, mas atenção, não havia ameaça de chuva, ok? É extremamente importante essa informação porque é inviável fazer uma trilha chovendo, por dois motivos básicos:
  • Segurança: o chão estará escorregadio;
  • Raios: os raios são atraídos para os pontos mais altos da cidade. Não sei ao certo se já caiu algum por lá, mas se já, pode acreditar que o raio cai mais de uma vez no mesmo lugar.


   Pegamos qualquer ônibus para subir a Av Niemeyer até a entrada da comunidade do Vidigal, mas, caso você queira, poderá subir de taxi ou carro.

   Se você for de carro, o estacionamento mais próximo para você deixá-lo é no hotel Sheraton, que tem uma cobrança rotativa no local e fica bem pertinho da entrada do Vidigal.

# Procurando hospedagem para passar alguns dias na cidade do Rio de Janeiro? Clique aqui para checar as que selecionei para você.



  Chegando na entrada da comunidade, há um ponto de transporte (kombis e moto-taxi), então é só entrar na fila e aguardar a sua vez. O pagamento é feito na hora e com dinheiro, então é só escolher o seu meio de transporte para atravessar a comunidade do Vidigal.

TRILHA DOIS IRMÃOS RIO DE JANEIRO

  Não sugiro que suba a pé, pois a subida pela comunidade é muito íngreme e longa, sendo interessante guardar energias para a parte do morro que você não poderá ir de transporte.

  Há duas paradas que te deixarão no início da trilha.  Eu desci na primeira, perto da quadra esportiva. A kombi te deixa bem perto da entrada da trilha, mas é sempre bom se certificar com o motorista.

TRILHA DOIS IRMÃOS: QUADRA ESPORTIVA

TRILHA DOIS IRMÃOS: HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO.
 Outra dica importante: é importante avisar ao motorista pra onde está indo. Então, quando estiver entrando na kombi, avise que fará a trilha, ok?

  A duração da trilha é de aproximadamente quatro horas e meia, dependendo do ritmo do grupo, percorrendo por volta de 1.5kmA base da trilha é tranquila de caminhar, como se fosse um aquecimento físico para a parte mais íngreme. Depois de dez minutinhos você chega ao primeiro mirante voltado para o bairro de São Conrado. Ali você consegue admirar todo o bairro, desde a comunidade da Rocinha até o viaduto que vai para a Barra, uma beleza de vista!

INÍCIO DA TRILHA DOIS IRMÃOS

ESSE PEDAÇO DA TRILHA VOCÊ SÓ PEGA SE DESCER NA QUADRA ESPORTIVA.
VISTA DA COMUNIDADE DA ROCINHA NO MORRO DOIS IRMÃOS

TRILHA DOIS IRMÃOS RIO DE JANEIRO

VISTA DE SÃO CONRADO NO MORRO DOIS IRMÃOS

TRILHA DOIS IRMÃOS RIO DE JANEIRO

   Logo em seguida, você encontra um platô com uma barraca de água, refresco e biscoitos. Conversei com o dono da barraca e ele informou que começou a vender há pouco tempo por ali, mas caso haja uma mudança, sugiro que leve à sua água. Vai que, no dia que você for, não tenha a barraca lá? Melhor se prevenir, não é?

BARRACA NO PLATÔ
  Após passar por esse platô, a subida promete algumas emoções, como:
  • Há um pouco de areia fina pela trilha, podendo ocasionar muitos escorregões. Lembre que você está subindo um morro e não há barreira de contenção. Importante subir com calma e estar sempre se segurando em locais firmes que possam te ajudar no equilíbrio. Esses locais podem ser plantas grandes bem firmes no solo, caule de árvores.. etc.
  • A subida nos ⅔ de trilha é íngreme, mas nada que qualquer pessoa não possa fazer. O importante é você saber qual é o seu limite e com que frequência você se exercita para não ter um mal estar durante a trilha.

TRILHA DOIS IRMÃOS RIO DE JANEIRO

   No dia em que fizemos a trilha, ela estava super cheia, com muitas pessoas indo e vindo. Famílias com crianças, grupos de amigos e estrangeiros. O espaço é democrático e dividido de forma em que todos possam aproveitar tanto os momentos de descanso durante a subida, quanto os de euforia na chegada aos mirantes.

   Antes de chegar ao topo do morro, você passa por uma ponta de pedra pequena, que pode ser um apoio de descanso para as crianças. Nesse momento você percebe que já está chegando ao seu destino final.

  Quando eu fui, todo o espaço do destino final estava sendo ocupado. Como há um grande respeito entre as pessoas que costumam fazer trilhas, os que chegaram primeiro vão cedendo lugar para os que acabaram de chegar.

TRILHA DOIS IRMÃOS RIO DE JANEIRO

  Alguns amigos já tinham avisado que essa trilha é bem concorrida e para quem tem intensão de fazer aquela foto sozinha com a espetacular paisagem ao fundo, sugiro que comece a trilha por volta das 7h da manhã.

  Chegamos ao topo! Conseguimos realizar mais um desafio. Posso dizer que o esforço seria de moderação baixa até o primeiro mirante, mudando para médio até o topo.

  A vista é de tirar o fôlego! Você consegue ver os bairros do Leblon, Ipanema, Lagoa Rodrigo de Freitas, as Ilhas Cagarras, Niterói e o Cristo.  Você poderá ver todo o movimento da orla de Ipanema e Leblon com os contornos da Lagoa Rodrigo de Freitas.

FOTO DO FABIO PASTORELLO DO BLOG VIAGENSCINE
  Paramos para descansar e apreciar a vista, mas surgiu uma neblina fechando a paisagem como uma cortina. Mas a sensação de estar no topo de um morro, vendo nuvens abaixo, também foi revigorante. Lógico que não se compara com o que queríamos admirar, mas tudo virou uma grande festa.


TRILHA DOIS IRMÃOS RIO DE JANEIRO

TRILHA DOIS IRMÃOS RIO DE JANEIRO

  No momento da descida, vimos pessoas escorregarem, porque não tiveram cuidado de descer devagar e um pouco agachadas. Como a areia é fina, a tendência de escorregar é grande.

  Nossa descida foi um sucesso!

  Quando chegamos ao platô, onde tem a barraca de água, lembram que eu comentei? Há duas opções de caminho: como subimos pelo da direita na ida, voltamos pela esquerda na volta para conhecer o novo trajeto até chegar as kombis.

  Logo na saída, andando por dois minutinhos, você encontra um bar, à esquerda, no qual é vendido um delicioso açaí com direito a cereal e outras coberturas, adorei! O preço é honesto e cai super bem depois de uma trilha como essa.

TRILHA DOIS IRMÃOS RIO DE JANEIRO

  O ponto de moto-taxi e das kombis é mais embaixo. Acabamos descendo a pé mesmo, porque no horário que chegamos lá, não havia quase transporte. Acredito que pudesse ser o horário de almoço dos motoristas, pois a fila de espera estava gigantesca.

   Foi na descida que vimos como a comunidade do Vidigal é grande. Sem brincadeira, acho que gastamos uns trinta minutos só para descer.

  O tour foi ótimo, valeu super a pena, mesmo com a neblina que atrapalhou a visão panorâmica dos bairros. Com certeza quero voltar lá, num dia ensolarado, para ter novas impressões do lugar.

  O que levar?
  • Roupas leves que te tragam conforto para caminhar e subir ladeira;
  • Tênis com solado emborrachado ou aqueles específicos de trilha. Lembrando que a sola não pode ser lisa, pois a tendência de escorregar é muito grande;
  • Pelo menos um litro de água. Pode acreditar, você vai consumi-la;
  • Lanche leve: frutas, barra de cereal ou até mesmo chocolate;
  • Bonés, repelente e protetor solar. Mesmo nos dias nublados, você volta bem queimado caso não leve esses itens;
  • Casaco leve no inverno, devido ao vento lá encima;
  • Uma bolsa pequena ou mochila para guardar os pertences e deixar as mãos livres;
  • Maquina de fotografia e celular carregado.








    Booking.com









    3 comentários:

    1. Adorei o relato. Só compartilhando minha experiência, achei bem íngreme e cansativa na subida, então é só ir no seu ritmo e fazendo paradas. Na volta, como a Dani falou, super escorregadia em alguns trechos, melhor ter cuidado. A vista é imperdível mesmo! Abração!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Obrigada Fabio! por compartilhar sua experiência conosco. Bjao

        Excluir
    2. Amei sua descrição! Perfeito!!! Já deu vontade de ir agora! Ops, quer dizer, amanhã às 07h da manhã (querto foto sozinha!) :)

      ResponderExcluir

    Obrigada por sua mensagem!