Praias no Espírito Santo

Kotor, a pequena notável!

   


   Escolher Dubrovnik como primeira cidade a visitar na Croácia foi super estratégico. É uma cidade dinâmica e com muitos pontos de interesse, além de ser perto da fronteira com Montenegro e Bosnia-Herzegovina, te permitindo fazer um bate volta, sem muita complexidade na logística.



   Fechei pacote com uma agência por um dia e o ponto de encontro era em frente ao Palace Hotel Hilton. Todo o procedimento no início do dia para encontrar o carro da agência é igual ao citado no post para a Bosnia-Herzegovina.

   Hoje vamos conhecer Montenegro. Que incrível ter tido a oportunidade de conhecer países que eram completamente inviáveis há um tempo atrás, devido às guerras civis no local.


MONTENEGRO: BANDEIRA NACIONAL
  Montenegro é um país pequeno no sudeste da Europa, montanhoso e com muitas fronteiras: Albânia, Bosnia-Herzegovina, Kosovo, Croácia e com a Sérvia. Ele também fazia parte da República Socialista da Iuguslavia até 2006, quando houve um referendo para que a população montenegrina decidisse se o país se tornaria independente ou não da Sérvia. Por poucos votos a mais, por volta de 55% da população, decidiu-se pela independência.



   Atualmente Montenegro está em uma lista de países que solicitaram a entrada à União Européia, por isso, eles já estão se organizando monetariamente, adotando o euro como sua moeda.

   A língua oficial é o montenegrino, além de outras que são reconhecidas como o sérvio, albanês, croata e bósnio. O sérvio ainda se destaca como língua materna, devido ao rompimento muito recente com a Sérvia. Somente a população com menos de dezoito anos mantém o montenegrino como língua materna. Sem contar com a língua russa que foi bastante disseminada pelo território durante a época socialista.

   Referente à religião, há mais ortodoxos no país do que muçulmanos e católicos, chegando quase a 77% da população.

   A estrada de Dubrovnik à Montenegro é boa, com alguns percursos estreitos, mas de fácil acesso. Se quiser economizar vinte minutos de viagem, pode pegar a estrada M6, mas não contemplará nem de perto a beleza da Costa croata e montenegrina. Sugiro pegar a rota D8 na Croácia e depois E65 em Montenegro, percorrendo a costa dos dois países.

DUBROVNIK - KOTOR
   Há uma fronteira de saída na Croácia e outra, logo em seguida, entrando em Montenegro. O procedimento nas fronteiras é o mesmo que em qualquer fronteira internacional, apresentando o passaporte e o visto válidos. Para os brasileiros, não há necessidade de visto.




  A primeira cidade a ser visitada em meu roteiro foi a pequena e histórica Kotor, desenvolvida ao redor de sua cidade medieval. A Baía de Kotor foi tombada pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade, sendo classificada como o mais profundo fiorde europeu, devido ao cânion submerso.

ATENÇÃO: se você tiver tempo para pernoitar em Kotor, seguem algumas sugestões de hospedagem.


  1. Montenegro HOSTEL 4U Party
  2. Apartimani KOVACEVIC
  3. Apartments IVANOVIC
  4. Apartments GRGUREVIC
  5. Pallazzo DRUSKO Deluxe Rooms
  6. Apartments PARTELI



BAÍA DE KOTOR
   Antes de chegar em Kotor e se estiver na rota E65, você terá a opção de pegar logo uma balsa para cruzar direto para o outro lado, ou contornar a Baía de Kotor, que é um passeio magnífico,  avistando praias pelo percurso e duas ilhotas: a ilha artificial da Nossa Senhora da Rocha e a Sveti Dorde, ilha de São Jorge. A segunda não está aberta para visitação, pois funciona um mosteiro claustro beneditino do século XVII.


BAÍA DE KOTOR: SVETI DORDE, ILHA DE SÃO JORGE.
BAÍA DE KOTOR: ILHA ARTIFICIAL DA NOSSA SENHORA DA ROCHA.
BAÍA DE KOTOR
  Paramos no acostamento para tirar algumas fotos, já que na volta, não iríamos mais passar por ali, pois pegaríamos a balsa para encurtar o caminho.

À CAMINHO DE KOTOR: AS LINHAS E CURVAS ME ENCANTAM.
   Chegando em Kotor, há um grande estacionamento no seu lado direto, antes do porto da cidade, e é nele que todos param. Do estacionamento até a entrada da cidade você anda por uns dez minutinhos, passando pelo Porto com várias lanchas e iate atracados.

KOTOR: PORTO
   A grande sensação de Kotor é avistar a cidade de cima pela grande muralha. Essa muralha não é igual a de Dubrovnik, onde as subidas e descidas são bem suaves, podendo qualquer pessoa, disposta a andar, fazer esse passeio. Praticamente quase toda ela está localizada no monte São João, atrás da cidade de Kotor, com seus quase mil e quinhentos degraus.


KOTOR: RUELA ONDE É PONTO INICIAL PARA A SUBIDA DA MURALHA.
KOTOR: FOTO RETIRADA DA NET PARA ILUSTRAR AS ESCADARIAS DA MURALHA ATÉ A IGREJA


KOTOR: FOTO RETIRADA DA NET PARA ILUSTRAR A IGREJA DE NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS.
   A melhor paisagem da cidade e da baía é sem dúvida a vista da muralha, mas em uma viagem de um dia pelo país, não há tempo de se aventurar por lá, uma pena! Para os sortudos com tempo, há dois caminhos a serem traçados: um mais leve e curto até a igreja Nossa Senhora dos Remédios, e o outro, longo até o fortaleza São João, com aproximadamente 4,5km de extensão.
KOTOR: FOTO RETIRADA DA NET PARA ILUSTRAR A FORTALEZA SÃO JOÃO.
KOTOR: FOTO RETIRADA DA NET PARA ILUSTRAR A VISTA DA FORTALEZA SÃO JOÃO..
   Há a possibilidade de caminhar pela muralha, na parte baixa da cidade. É um pequeno pedaço da muralha aberto ao público sem custo entre a torre Kampana e o bastião Bembo.


KOTOR: TORRE KAMPANA.
KOTOR: VISTA DA MURALHA BAIXA.
   A cidade possui três acessos, sendo que a entrada principal é na Porta do Mar, localizada na Riva de Kotor. As outras duas são: a Porta do Rio, no norte da cidade e a Porta Gurdic, no sul. Essas duas últimas estavam em manutenção durante a minha passagem por lá.


KOTOR: PORTA DO MAR PELA CIDADE MEDIEVAL.
   Pelo portão principal, na Praça das Armas, encontra-se a Torre do Relógio, dizem que seu relógio data do período da ocupação napoleônica. A cidade medieval tem um formato de triângulo, sendo fácil a circulação por suas ruelas, deparando-se com igrejas ortodoxa e cristã, monastérios, praças e inúmeros castelos confirmando o poder econômico da cidade naquele período.
KOTOR: PRAÇA DE ARMAS.
KOTOR
KOTOR
Apreciem alguns monumentos históricos:


  • Torre do Relógio, ano de 1602.


KOTOR: TORRE DO RELÓGIO


  • CATEDRAL DE ST TRIPHON, ANO DE 1166.
KOTOR; CATEDRAL DE ST TRIPHON
  • Museu Marítmo, antigo Palácio Grgurina do ano de 1732.


KOTOR: MUSEU MARÍTIMO.


  • A IGREJA SANTA MARIA, ANO DE 1221.
KOTOR: PRAÇA OD DRVA COM A IGREJA SANTA MARIA AOS FUNDOS.



  • PALÁCIO PIMA, SÉCULO XVII.
KOTOR: PALÁCIO PIMA
  • BASTIÃO GURDIC, ANO DE 1470.
KOTOR: BASTIÃO GURDIC
  • IGREJA DE SÃO LUCAS, ANO DE 1195.
KOTOR: IGREJA DE SÃO LUCAS
  • IGREJA DE SÃO NICHOLAS, ANO DE 1909.
KOTOR: IGREJA DE SÃO NICHOLAS
  • BASTIÃO KORNER, SÉCULO XVI.
KOTOR: BASTIÃO KORNER, COM FORTALEZA SÃO JOÃO AO FUNDO.
  • PREFEITURA DE KOTOR, SECULO XIX.
KOTOR: PREFEITURA


   Após uma visitinha à cidade, você pode dar uma esticada à feira livre ao lado e saborear  diversos tipos de azeitonas local.
KOTOR: FEIRA LIVRE.
KOTOR: AZEITONAS PEQUENAS, GRANDES, CLARAS, ESCURAS, COM CAROÇO OU RECHEADAS. 
   Mas Montenegro tem muito a conhecer devido aos seus trezentos quilômetros nas margens do Mar Adriático e quatorze mil quilômetro quadrados de território, é um país com muitas combinações de montanhas, cânions, palácios, praias e cidades antigas. Chega a ser uma covardia permanecer somente um dia nesse tesouro de lugar que foi tombado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.

Outros pontos para visitação:
  • Parque Nacional Lovcen;
  • Mosteiro Ostrog;
  • Parque Nacional Durmitor;
  • Parque Milocher;
  • Parque Nacional Biogradska Gora;
  • Cidade histórica de Perast, além de visitar a cidade, pode pegar um ferry para visitar a ilha onde fica a igreja de Nossa Senhora das Rochas. Também tem a opção de pegar um barco em Kotor para visitação dessa ilha;
  • Ilha Sveti Stefan.


Segue link de Budva, a cidade mais badalada de Montenegro.





2 comentários:

  1. Lindo relato!!! Super detalhado e preciso. Achei riquíssimo e mal posso esperar para conhecer. Mas pretendo ter disposição para subir as escadarias, ao menos parte delas, né? rsrs...

    beijinhos,
    Lily

    ResponderExcluir

  2. Lily, vale super a pena subir pra curtir o visual lá de cima, mas como eu estava no início de uma longa jornada, achei melhor não forçar tanto os joelhos, pois eles são preciosos quando se faz um tour pela Croácia.. kkkkk

    Obrigada pelo elogio! ;-) Fico feliz que tenha gostado das dicas.Bjao

    ResponderExcluir

Obrigada por sua mensagem!